b

b

sexta-feira, 11 de março de 2011

As mudanças politicas estão acontecendo

Nos últimos dias o mundo tem sofrido grandes mudanças em seus sistemas politicos, Os interesses políticos estão provocando movimentos separatistas em locais onde o sistema federativo é fraco e incipiente. O mundo precisa caminhar para uma única autoridade mundial, para estabelecer critérios de equilíbrio e diminuir as diferenças sociais, ou o mundo poderá ser aniquilado, por disputas militares de interesses econômicos sob a justificativa de garantias excludentes de raças e religiões.
Práticas de relacionamentos individuais e da sociedade local, somada ao desenvolvimento da tecnologia de comunicação, que por sinal está provocando uma evolução no turismo, coloca o paradoxo político global sob novos holofotes e precisa ser estudado o novo papel do Estado, nas novas oportunidades de desenvolvimento global e regional.
A prática da democracia como um instrumento de desenvolvimento do indivíduo frente à sociedade é comum nos interesses da individualidade, mas os novos desafios da humanidade vão além de um mundo em transformação, em que quanto maior o volume de negociações, menores serão os consensos da soberania das nações e menor ainda será a colaboração em cooperações de interesses coletivos globais.
Apesar do complexo sistema cultural da sociedade global, somente movimentos de colaboração de uma sociedade mais justa, podem auxiliar ao Homem a ter um horizonte mais digno e imparcial. Movimentos de direito a vida global surgem ao teclar dos dedos nas mídias eletrônicas e de cidadãos planetários preocupados com o mundo em que vivemos. Parabéns aos defensores dos direitos sociais coletivos, a democracia faz parte do movimento do paradoxo global e de respeito ao meio ambiente.
Para acontecer o equilíbrio natural das forças políticas com os interesses coletivos da sociedade, são necessários movimentos que valorizem a união de valores, todos nós moramos no mesmo planeta, que os defensores, educadores e representantes políticos do bem sempre apóiem interesses que respeitem a vida, o progresso e o desenvolvimento da educação para diminuir as diferenças sociais no destino da paz!
O Governo Lula é [foi] um governo de conciliação de classes, um governo que tenta conciliar uma certa redistribuição de renda, uma certa expansão dos benefícios para os setores populares com um serviço que ele presta ao capital internacional e à grande burguesia brasileira. Neste sentido, o Governo Dilma está tentando manter seu compromisso com o capital estrangeiro às custas do povo trabalhador, restringindo o aumento do salário mínimo e sendo conivente com os governos municipais e estaduais, que aumentam as tarifas [do transporte público] e assim por diante. O povo ficou muito acomodado nesses últimos oito anos. Talvez se demore um pouco para perceber que é necessário sair às ruas e tomar uma posição. Isso vai acontecer, mais cedo ou mais tarde.
Para realmente haver essas mudanças politicas nescessárias, é preciso que os politicos atuais pense nos seguintes itens:
1. O voto deve ser secreto, democrático e não obrigatório.
2. Pessoa pública por cargo eletivo não pode ter nenhum sigilo preservado. (Bancário - Telefônico - Fiscal)
3. A imunidade parlamentar deve-se apenas cobrir os processos decorrentes de decisões parlamentares e da sua palavra, e os crimes comuns cometidos por parlamentares sofrerão os rigores da lei comum. (sem a necessidade de aprovação da presidência do órgão. )
4. O parlamentar eleito por um partido deverá pertencer a este partido até o final do mandato ou perde o mandato.
5. Não existe mais voto de legenda. Votação simples e direta.
6. A suplência de qualquer cargo eletivo pertence ao candidato que chegar com o segundo maior número de votos, seja de que partido for. É a vontade do povo que vale
Espero que em Chapadinha essas mudanças acontecam, pois já estamos cansados da mesmice que assola a politica local, novos nomes e lideranças politicas precisam surgirem, não aguentamos os mesmos, a nossa cidade não suporta mais tanta extração de seus recursos, enriquecimentos ilicitos, descaso com a coisa pública dentre outros.