quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Dia do Coração: doenças cardiovasculares matam 17 milhões ao ano em todo o mundo

da Agência Brasil

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que, a cada ano, 17,3 milhões de pessoas morrem em todo o mundo vítimas de doenças cardiovasculares, sendo que 80% desses óbitos são registrados em países de baixa e média renda. A estimativa é que, em 2030, o total de mortes possa chegar a 23,6 milhões.
As doenças cardiovasculares, segundo a OMS, são a principal causa de morte em todo o mundo. Em 2008, os óbitos provocados por elas representaram 30% do total registrado globalmente.
Os fatores de risco para tais enfermidades incluem pressão alta, taxas de colesterol e glicose elevadas, sobrepeso e obesidade, além de hábitos como fumo, baixa ingestão de frutas e verduras e sedentarismo.
De acordo com a organização não governamental Federação Internacional do Coração (World Heart Federation), em países em desenvolvimento, as doenças cardiovasculares têm historicamente afetado a parcela da população com maior escolaridade e boa renda.
Entretanto, a perspectiva é de mudanças desse cenário – pessoas em idade produtiva e de baixa renda também estão sendo acometidas por esse tipo de enfermidade. A agravante é que, nesse grupo, as taxas de mortalidade em razão de uma parada cardíaca, por exemplo, são mais altas.
No Dia Mundial do Coração, lembrado hoje (29), a OMS, em parceria com a Federação Internacional do Coração, promove em mais de 100 países atividades como ações de prevenção, caminhadas e exposições.
A estimativa é que as economias de países como o Brasil, a Índia, a China, a África do Sul e o México registrem, juntas, uma perda de 21 milhões de anos de vida produtiva em razão de mortes precoces provocadas por doenças cardiovasculares.
A ONG listou uma série de prioridades para os próximos anos, entre elas aumentar a atenção às doenças cardiovasculares na agenda global de saúde; melhorar o atendimento a pacientes vítimas de doenças do coração e derrames; promover dietas voltadas para o bem-estar do coração e atividades físicas para toda a população; melhorar a detecção e o controle da pressão alta em todo o mundo e avançar na conquista de um mundo livre do tabaco.
Na semana passada, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) realizou, em Nova York, uma reunião com líderes mundiais para tratar das doenças crônicas não transmissíveis – incluindo as cardiovasculares. Essa foi a segunda vez na história em que o órgão discutiu um tema relacionado à saúde. Anteriormente, a aids foi abordada.

Homem que permaneceu armado por uma hora no Palácio será encaminhado à PF

O homem que permaneceu armado com um revólver por cerca de uma hora na portaria do Palácio do Planalto na manhã de hoje (29) será encaminhado a uma delegacia da Polícia Federal, após ser interrogado por seguranças do Planalto.
Maycon Kuster Pinheiro, de 31 anos, natural do Espírito Santo, chegou à portaria do Palácio do Planalto por volta das 9h40. Ele disse que queria entregar uma carta à presidenta Dilma Rousseff. O homem apontou a arma para o próprio pescoço por algumas vezes e, após negociação, entregou o revólver. Ele foi levado para a sala do setor de segurança, onde permanece até agora.
Durante a negociação, o homem entregou à imprensa a carta que trazia em mãos. O texto relata fatos sem nexo, como agressões que ele diz que sofreu da polícia a pedido de uma namorada em 2004 e 2006 e diz que esses policiais integram uma facção criminosa do Espírito Santo.
Relata ainda que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lhe ofereceu um cargo de diplomata. Maycon encerra o texto dizendo que veio reivindicar a posse do cargo oferecido por Lula e o desbloqueio de seus bens pela Justiça.



sábado, 24 de setembro de 2011

Carga de tributos fica mais pesada para brasileiro com crescimento da economia e atinge 33,5% do PIB em 2010

da Agência Brasil

Cerca de um terço de tudo o que o brasileiro ganhou em 2010 foi para os cofres públicos. Segundo números divulgados há pouco pela Receita Federal, a carga tributária no ano passado correspondeu a 33,56% do Produto Interno Bruto (PIB), crescimento de 0,42 ponto percentual em relação a 2009, quando a carga havia atingido 33,14%.
O número corresponde à arrecadação da União, de estados e municípios, dividida pelo PIB, que é a soma de tudo aquilo que o país produz. De acordo com a Receita Federal, o crescimento da carga tributária resultou da combinação do crescimento de 7,5% do PIB no ano passado e da expansão real (descontada a inflação) de 8,9% da arrecadação tributária nos três níveis de governo.
Apesar do aumento da arrecadação, a Receita alega que o incremento da carga tributária decorreu muito mais do crescimento da economia do que da elevação de impostos e contribuições. De acordo com o Fisco, isso pode ser comprovado pelo fato de o aumento da receita tributária ter se concentrado em tributos vinculados ao faturamento ou ao valor agregado, como a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A Cofins e o IPI foram os tributos cuja receita registrou as maiores variações em relação ao PIB, com crescimento de 0,14 ponto percentual cada um.
No caso do IPI, além do crescimento da produção, o fim das desonerações para automóveis e eletrodomésticos interferiu no aumento da arrecadação. O segundo maior crescimento em relação ao PIB ocorreu com o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), cuja arrecadação subiu 0,12 ponto percentual em relação ao PIB. Conforme a Receita, essa variação foi provocada pela elevação das alíquotas sobre operações cambiais no ano passado, para conter a queda do dólar.
O crescimento também decorreu da revisão da carga tributária de 2009, feita pela Receita. No ano passado, o Fisco havia divulgado que o indicador tinha atingido 33,58% do PIB, dois anos atrás. Agora, esse número passou para 33,14%. A maior carga tributária havia sido registrada em 2008, quando o percentual alcançou 34,11% do PIB.
Os tributos federais foram os que mais pesaram no bolso do brasileiro, correspondendo a 23,46% do PIB em 2010. Em 2009, esse percentual havia atingido 23,14%. Os tributos estaduais representaram 8,47% do PIB, índice praticamente estável em relação a 2009, quando os tributos estaduais haviam alcançado 8,48% do PIB. A carga tributária dos municípios subiu de 4,58% do PIB, em 2009, para 4,87% no ano passado.
De acordo com a Receita Federal, a carga tributária brasileira é mais baixa que a média dos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), grupo composto principalmente por países desenvolvidos. Como os dados dos outros países estão desatualizados, a Receita Federal fez a comparação com 2009, quando a média da carga tributária nos países da OCDE somou 34,8% do PIB, 1,7 ponto percentual acima da brasileira naquele ano.
Apesar disso, o peso dos impostos sobre a economia brasileira é maior do que nos Estados Unidos, onde a carga tributária somou 24% em 2009, e em países emergentes como o México, cuja carga atingiu 17,5% do PIB.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Situação, Opsição e 3ª Via em Chapadinha

Com as proximidades das eleições municipais na cidade de Chapadinha, muito são os rumores de quem serão os pretenços candidatos ao cargo de Prefeito (a) de nossa cidade, comenta-se que a situação deverá concorrer com a atual prefeita Danúbia Carneiro ou com o Dep. estadual Magno Bacelar, já a oposição vive o mesmo dilema uns afirma que a Empresária Ducilene (belezinha) será a candidata, mas alguns juram que será a filha do lider politico Isaias Fortes Isamara, tem também a terceira Via com alguns nomes e para a surpresa geral foi lançado pelo pelo Dep Federal o nome do empresário Vagner Pessoa com um dos candidatos a prefeito de Chapadinha.
Pelo visto falta de nomes para concorrer ao cargo de prefeito não irá faltar, falta um concenso por parte das coligações,  Oposição em política refere-se ao partido ou grupo de partidos que intitulam-se contrários ao governo. Em regimes de governo bipartidários a posição de cada partido político fica sempre estabelecida entre o partido de situação (partido do governo) e partido de oposição. Em regimes multipartidários a cada eleição os partidos dividem-se em partidos de situação, oposição e independentes. E isso parece está ocorrendo na cidade de Chapadinha, já que nas últimas eleições aconteceu mais ou menos isso, e o racha está começando a acontecer, pobres eleitores.
Vejamos o que devemos fazer, há várias formas de se fazer oposição, seja institucional (dentro das instituições democráticas, como os partidos e o parlamento) ou não-institucional, até formas mais radicais como a subversão e o terrorismo. O que graças a DEUS não é o nosso caso, mas a nossa cidade já está cansada desse modelo de administração, fazem anos que estamos sendo surupiados, na hora de pedir os votos aos eleitores são meu povo e o seu dinheiro, depois é somente o meu dinheiro, e o povo continua que nem cebola na me........, há maneiras de se fazer uma revolução na politica alguns exemplos estão ai para ser visto, dai fica a perguntado o atual modelo de legislatura está servindo a quem mesmo, por o povo com certesa não é.



Imazon detecta aumento do desmatamento na Amazônia em agosto

O Instituto do Homem e do Meio Ambiente na Amazônia (Imazon) registrou avanço do desmatamento na Amazônia em agosto. Em um mês, os satélites usados pelo instituto para fazer a avaliação identificaram 240 quilômetros quadrados (km²) de novos desmates. A área desmatada no mês passado é 158% maior que a registrada pelo Imazon em julho, quando a floresta perdeu 93 km². Em relação a agosto de 2010, o índice de aumento ficou em 15%.
As novas derrubadas estão concentradas no Pará, responsável por 49% de todo o desmatamento do bioma em agosto, com 119 km² de florestas a menos. Rondônia desmatou 46 km² no período. Mato Grosso foi responsável por 35 km² de área desmatada e o Amazonas, por 23 km². No Acre, foram derrubados 10 km² de floresta e Roraima e o Tocantins foram responsáveis por 6 km² e 1 km² de novos desmates, respectivamente.
Além do corte raso (desmatamento total), o levantamento do Imazon mede a degradação florestal, que considera florestas intensamente exploradas por atividade madeireira ou atingidas por queimadas. Em agosto, a degradação avançou sobre 131 km² de áreas de floresta. Em relação a agosto de 2010, quando a degradação atingiu 1,5 mil km², houve redução de 92%, principalmente no Pará, em Mato Grosso e em Rondônia.
O Imazon estima que os 240 km² desmatados em agosto provocaram a emissão de 13,6 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente – medida que considera todos os gases de efeito estufa.

Nota dos alunos da rede pública sobe 11 pontos no Enem de 2009 para 2010

De 2009 para 2010, a nota dos alunos de escola pública no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) cresceu 11 pontos. A variação positiva no mesmo período entre os estudantes dos colégios particulares foi 6 pontos, encurtando um pouco a distância entre as duas redes. Os números são resultados de mais uma análise das notas do Enem de 2010 feitas pelo Ministério da Educação (MEC), que até a semana passada tinha divulgado apenas as médias individuais de cada escola.
No ano passado, 221 mil alunos da rede privada fizeram a prova e a média alcançada por eles foi 585,84 pontos – considerando apenas as provas objetivas. O contingente de estudantes das escolas públicas que participaram do Enem foi mais do que o triplo (790 mil) e a média foi 490,28 pontos – uma diferença de 95 pontos no desempenho das duas redes.
Para o MEC, o Enem não é o melhor instrumento para avaliar a qualidade do ensino oferecido pelas escolas já que a participação dos alunos na prova é voluntária. Além disso, não mede alguns fatores importantes que têm impacto nesse resultado, como a diferença entre as condições socioeconômicas dos dois grupos, a escolaridade dos pais e o investimento feito por aluno, que é bastante superior na rede privada. A medida mais correta, segundo a pasta, é a comparação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado no ano passado, que é feito por amostragem. A rede pública alcançou 3,4 pontos no último Ideb contra 5,6 da particular.
O ministério destaca que, comparando os melhores alunos da escola pública com o total de alunos da rede privada, a diferença entre os dois públicos ficou em apenas 7 pontos em 2010, contra 10 pontos em 2009. A média dos 221 mil melhores alunos das escolas públicas foi 578,21 pontos, contra 585,84 do total dos colégios particulares.
Para o ministro da Educação, Fernando Haddad, os números mostram que a “elite” da escola pública tem condições de competir pelas vagas das universidades públicas no mesmo patamar da rede privada. “Isso é importante para sabermos se temos um exército na rede pública em condições competitivas.” Usando as notas obtidas no Enem, o estudante pode pleitear uma vaga em universidades públicas que aderiram ao Sistema de Seleção Unificado (Sisu). Na última edição foram 83 instituições de ensino participantes.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Tropa de Elite 2 é o indicado brasileiro na disputa por uma vaga ao Oscar

Uma boa noticia para os amantes da sétima arte, o filme Tropa de Elite 2, de José Padilha, é a produção que vai representar o Brasil na disputa por uma das cinco vagas reservadas para concorrer ao prêmio de Melhor Filme Estrangeiro na festa do Oscar 2012 – 84ª Premiação Anual, promovida pela Academy of Motion Pictures Arts and Sciences. O anúncio foi feito hoje (20), no Rio de Janeiro.
A escolha foi feita pela Comissão Especial de Seleção, que se reuniu na manhã desta terça-feira, durante cerca de uma hora, a portas fechadas, no Palácio Capanema, na capital fluminense. Tropa de Elite 2 venceu a disputa por unanimidade. O filme, que é líder de bilheteria, tendo levado mais de 11 milhões de pessoas aos cinemas, vai enfrentar produções de cerca de 60 países.
Ao todo, a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura recebeu 15 inscrições de longas-metragens interessados em concorrer à premiação.
As demais produções brasileiras inscritas foram: A Antropóloga, de Zeca Nunes Pires; As Mães de Chico Xavier, de Glauber Filho e Halder Gomes; Assalto ao Banco Central, de Marcos Paulo; Bruna Surfistinha, de Marcus Baldini; Estamos Juntos, de Toni Venturi; Família Vende Tudo, de Alain Fresnot; Federal, de Erik de Castro; Vips, de Toniko Melo; Histórias Reais de um Mentiroso Vips, de Mariana Caltabiano; Lope, de Andrucha Waddington; Malu de Bicicleta, de Flávio Ramos Tambellini; Mulatas! Um Tufão nos Quadris, de Walmor Pamplona; Quebrando o Tabu, de Fernando Grostein Andrade; e Trabalhar Cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra.
A Comissão Especial de Seleção é formada pela secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura, Ana Paula Dourado Santana; pelo presidente da Associação Brasileira de Cinematografia, Carlos Eduardo Carvalho Pacheco; pelo ministro do Departamento Cultural do Itamaraty, George Torquato Firmeza; e pelos representantes da Academia Brasileira de Cinema, Jorge Humberto de Freitas Peregrino, Nelson Hoineff, Roberto Farias e Silvia Maria Sachs Rabello.
De acordo com o Peregrino, trata-se de um filme “fora da curva”. “Tropa de Elite 2 é tecnicamente muito benfeito, tem uma senhora direção e fotografia brilhante. Além de tratar de um tema absolutamente atual, por ser contra a corrupção”, avaliou.
O crítico de cinema Nelson Hoineff destacou que o filme conquistou sucesso de público ao abordar a corrupção na esfera pública. “O Brasil criou uma empatia muito grande com o filme porque ele expressou algo que todo mundo queria dizer. O brasileiro não aguenta mais a corrupção e esse é um dos motivos do sucesso dessa produção.”
A secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura acrescentou que o diferencial é que a produção “tratou bem desse assunto”. “Outros filmes poderiam ter abordado temas contemporâneos, como a corrupção, mas o Tropa [de Elite 2] fez isso muito bem. É um conjunto muito benfeito”, destacou Ana Paula Dourado Santana,.
Ela informou que, para decidir o filme que seria indicado, os sete membros da comissão avaliaram cada uma das 15 obras inscritas na disputa.
Tropa de Elite 2, que dá sequência ao título original de 2007, narra a história do capitão Nascimento, oficial do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro, que assume um cargo de chefia na Secretaria de Segurança de Pública do estado. A trama revela os conflitos causados por grupos de milicianos, formados por policiais e políticos corruptos, que dominaram as favelas cariocas ao tomar à força o controle que antes pertencia aos traficantes.
A cerimônia do Oscar 2012 está marcada para o dia 26 de fevereiro, em Los Angeles, nos Estados Unidos. A lista com os indicados em todas as categorias será divulgada em janeiro do ano que vem.

Trechos obtidos da Agencia Brasil.

Cidades-sede de jogos da Copa poderão decretar feriado

Estão achando que no Brasil o numero de feriados anda pouco, veja o que eu encontrei lendo as paginas da Agencia Brasil: A Lei Geral da Copa, enviada hoje (19) pelo governo ao Congresso Nacional, prevê que o Distrito Federal, os estados e municípios poderão decretar feriado nos dias em que forem disputados em seu território jogos da Copa do Mundo de 2014. O mesmo direito é estendido à União.
O texto da lei, que agora será discutido por deputados e senadores, dispõe sobre as medidas relativas a eventos esportivos internacionais vinculados à Copa do Mundo de 2014, incluindo as responsabilidades da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e da União, a proteção de símbolos oficiais e as punições para quem falsificar produtos licenciados.
Sobre os ingressos, o texto da lei determina que o preço será fixado pela Fifa, que também fica responsável pela venda. Outro item trata dos vistos de entrada e das permissões de trabalho que serão concedidas sem restrições até 31 de dezembro de 2014 a integrantes da delegação e convidados da Fifa, representantes da imprensa e espectadores com ingresso ou confirmação de aquisição de ingressos.
A lei ainda define que, no período do evento, caberá à União oferecer segurança, saúde e serviços médicos, vigilância sanitária, alfândega e imigração.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Governo levou Bolsa Família para mais 180 mil lares entre junho e setembro

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, informou hoje (19) que o Programa Bolsa Família registrou uma expansão de 180 mil famílias entre junho e setembro. Segundo ela, a expectativa é positiva em relação ao cumprimento da meta de inclusão de 320 mil famílias até o final do ano e de 800 mil famílias até dezembro de 2013.
De acordo com o balanço da pasta, mais 1,2 milhão de crianças serão beneficiadas pelo programa este mês. Isso porque, a partir de setembro, cada família cadastrada passa a receber até cinco benefícios variáveis referentes a menores de 15 anos, cada um no valor de R$ 32. Antes, o limite era três crianças cadastradas.
Ao todo, 22,6 milhões de benefícios serão pagos apenas para essa faixa etária. Dados do Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, dos 16,2 milhões de brasileiros em situação de extrema pobreza, 40% têm até 14 anos.
“A maior parte da população extremamente pobre é formada por crianças e isso terá um impacto muito grande na extrema pobreza. É um benefício fácil, barato e que tem um impacto grande na população extremamente pobre”, destacou a ministra.
Além dos cinco benefícios pagos às crianças, cada família pode receber até dois por adolescentes com 16 e 17 anos. Com isso, o valor máximo pago por família passou de R$ 242 para R$ 306.
Já o benefício médio calculado pela pasta para cada família passou de R$ 96 em abril deste ano para R$119 em setembro – um aumento de 24,4%.

domingo, 18 de setembro de 2011

Internação por cirrose alcoólica cresce 50% no estado de São Paulo

da Agência Brasil

As internações por cirrose hepática causada pela ingestão de bebidas alcoólicas aumentaram quase 50% nos últimos cinco anos nos hospitais do estado de São Paulo. Em 2007, foram internadas cerca de 2,1 mil pessoas com o problema e a estimativa para este ano é de mais de 3 mil pacientes. Os dados são do Serviço de Hepatologia do Hospital de Transplantes do Estado de São Paulo.
De acordo com o coordenador do serviço, o médico Carlos Baía, o levantamento indica que as pessoas passaram a ingerir mais bebidas alcoólicas. “A quantidade de álcool para provocar uma cirrose varia caso a caso. Geralmente são quantidades que as pessoas podem achar pequenas, como quatro ou cinco doses de bebidas destiladas por dia, se for consumido diariamente por dez anos”.
O álcool inflama e destrói gradualmente as células do fígado que, ao longo do tempo, passa a ficar tomado por pequenas cicatrizes, e tem seu funcionamento prejudicado. Estima-se que em torno de 15% dos alcoólatras cheguem a esta etapa em um período entre dez e 15 anos de dependência.
"Uma das características do álcool é induzir tolerância e a pessoa precisa de uma quantidade cada vez maior para sentir o mesmo efeito de relaxamento inicial”, destaca o médico.
As complicações decorrentes da doença podem ocorrer lentamente e desencadear o acúmulo de água na barriga, inchaço nas pernas, confusão mental, e até o desenvolvimento de câncer no fígado e hemorragias digestivas.
Baía ressalta que o transplante de fígado só é indicado em casos muito graves, quando o paciente já está com as funções vitais do órgão totalmente comprometidas. Segundo o Hospital de Transplantes, os dependentes de álcool correspondem a cerca de 15% das pessoas que estão na lista de espera.
“A porcentagem é baixa porque existem mecanismos para restringir a entrada dessas pessoas na lista. Não se faz transplante em uma pessoa que tem alto risco de voltar a beber”, diz o médico. Para poder entrar na lista de espera do transplante, a pessoa tem de estar a pelo menos seis meses sem consumir bebida alcoólica.
Hepatites virais, principalmente a do tipo C, também desencadeiam a cirrose hepática. O médico orienta as pessoas a realizar o teste laboratorial com exame de sangue. “Prevenção é sempre a melhor escolha. A hepatite C, por exemplo, é uma doença silenciosa e o combate fica mais fácil se o diagnóstico for precoce”, explica o hepatologista.

Políticas antidrogas ainda são ineficazes, avaliam especialistas

Os problemas relacionados ao tráfico e ao consumo de drogas são comuns a todos os países da América Latina. A região sofre com a violência, resultado do aumento da oferta e do consumo de entorpecentes. As organizações criminosas envolvidas no tráfico se mantêm fortes e ainda não há políticas públicas eficazes para combatê-las.
A situação na região provocou um debate intenso durante a 3ª Conferência Latino-Americana sobre Política de Drogas, cujo objetivo era discutir maneiras de reduzir a violência e as consequências da guerra contra o narcotráfico. Mais de 30 especialistas e 300 pessoas de 11 países participaram do evento.
Este ano, a conferência, que já foi realizada na Argentina e no Brasil, ocorreu no México. Desde 2007, o país vive dias de terror com a guerra contra o narcotráfico. Os cartéis, organizações criminosas chefiadas por traficantes, aterrorizam a população e o governo com violência. Em cinco anos, mais de 40 mil pessoas foram assassinadas.
Para o presidente da organização Coletivo sobre uma Política Integral para Drogas (Cupihd), Jorge Tinajero, os países devem repensar suas políticas públicas para conseguirem êxito na guerra contra as drogas. "Demonizar as drogas não serve para pensar as políticas públicas necessárias para enfrentar o crime organizado."
O atual sistema internacional de controle de drogas está baseado em três convenções internacionais: a Convenção Única sobre Entorpecentes, de 1961; o Convênio sobre Substâncias Psicotrópicas, de 1971 e a Convenção contra o Tráfico Ilícito de Entorpecentes e Substâncias Psicotrópicas, de 1988. Tais convenções tentam estabelecer uma orientação sobre as políticas de drogas.
De acordo com o representante do México no Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc), Antonio Mazzitelli, as políticas públicas devem ser revistas em todos os países, uma vez que o impulso atual é de criminalização e endurecimento de penas. Segundo ele, são os Estados que fazem as convenções internacionais que estabelecem o controle de drogas atual. “Nenhum dos Estados membro dessas convenções, exceto a Bolívia, pediu uma reforma para esse sistema. Estão satisfeitos com essas convenções”, criticou.
Em junho, a Bolívia abandonou a convenção da Organização das Nações Unidas (ONU) de 1961, após a agência proibir e condenar a mastigação da folha de coca, que faz parte da cultura dos cidadãos bolivianos.
Para Mazzitelli, os governos devem encarar o consumo de drogas como um problema de saúde e não de segurança pública. O representante da Organização dos Estados Americanos (OEA), Rafael Franzini, acredita que a situação nos países pode melhorar se houver tratamento de saúde adequado para os usuários. “O indivíduo que é viciado, é um indivíduo doente e deve ser assunto de saúde pública.”

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Festejos de Nossa Senhora das Dores em Chapadinha

Encerra-se hoje um dos mais tradicionais festejos religiosos do Maranhão, os festejos em homenagem a Nossa Senhora das Dores realizado pela paróquia de Chapadinha, e como sempre esse ano foi alvo de muitos comentários por parte da população de nossa comunidade, alguns dizendo que os festejos a cada ano que passa diminui u seu numero de participantes, e outros que dizem que a finalidade dos festejos está alcançada.
No entanto quanto a questão religiosa de fato a cada ano que passa o numero de romeiros aumenta, ou seja, Chapadinha possui hoje uma das maiores procissões religiosas do Maranhão e a expectativa é que a desse ano seja ainda maior que a dos anos anteriores, e para isso um batalhão de pessoas está sendo empenhada, segundo o padre Manoel Neves as festas em homegem a nossa padroeira estão acontecendo como o esperado, milhares de fieis participando das missas, das novenas, e hoje do encerramento.
A Policia Militar através da 4ª Companhia vai disponibilizar um efetivo de mais de 150 PMs, e todo o efetivo da Guarda Civil Municipal vai ser empregado no dia de hoje, fazendo com que os festejos de Chapadinha sejam bastante seguros, segundo a parte de estatistica da 4ª CI, esse foi um festejo com um dos menores numeros de ocorrências de todos os tempos, isso demonstra que a finalidade dos festejos está sendo alcançada, que é a evangelização.
Neste periodo aconteceram grandes eventos voltados ao público que gosta de festa, estiveram se apresentando em nossa cidade varios bandas conhecidas nacionalmente, e pra variar ontem foi registrado o maior público pagante em uma festa realizada na cidade de Chapadinha, aconteceu na casa de show Arena Hall com a participação da Banda Furacão do Forró e Washington Brasilleiro, que teve um público estimado em mais de cinco mil pessoas, até neste sentindo os festejos deste ano estão atendendo as expectativa.  

Gastão Vieira e escolhido para o lugar de Pedro Novais no Ministério do Turismo

O deputado Gastão Vieira (PMDB-MA) é o novo ministro do Turismo. A informação foi confirmada pelo Palácio do Planalto. Ele substituirá Pedro Novais, que pediu demissão hoje (14) à presidenta Dilma Rousseff após as suspeitas de uso indevido de recursos públicos. Gastão Vieira é advogado e está em seu quinto mandato como deputado federal.

De acordo com a ministra da Secretaria de Comunicação, Helena Chagas, Vieira já se reuniu com a presidenta Dilma Rousseff e com o vice-presidente Michel Temer e aceitou o convite. A data da posse ainda não está confirmada, a previsão é de que ocorra na manhã de sexta-feira (16).

Vieira, de 65 anos, é natural de São Luís e foi eleito pela primeira vez para a Câmara dos Deputados em 1995. Por duas vezes foi secretário de estado no Maranhão, ocupando o comando da Secretaria de Educação, de 1995 a 1998, e da Secretaria de Planejamento e Orçamento.

Procura das empresas por crédito cresce 6,2% em agosto

da Agência Brasil
A quantidade de empresas que procuraram crédito em agosto cresceu 6,2% na passagem de julho para agosto, segundo a empresa de consultoria Serasa Experian. Na comparação com agosto do ano passado, houve elevação de 7,3%. No acumulado de janeiro a agosto, demanda foi 2,9% superior à de igual período de 2010.
Enquanto as micro e pequenas empresas tiveram crescimento na demanda por crédito (6,6%), as médias e grandes registraram queda de -1,8% e -0,9%, respectivamente. “Vale notar que as médias empresas estão sendo afetadas mais intensamente pelo cenário internacional adverso e pelo câmbio valorizado, tendo em vista a maior concentração de empresas exportadoras nessa categoria de porte”, analisam os economistas da Serasa em nota.
Entre as regiões, as maiores altas na procura por crédito em agosto ocorreram na Norte (15,8%) e Centro-Oeste (10%).
No acumulado do ano, a Região Sul liderou a procura, com alta de 5,% na comparação com o mesmo período do ano passado. Já a Região Norte apresentou queda de 0,5% em relação aos primeiros oito meses de 2010.
O setor que teve maior demanda por crédito no mês foi o de serviços (7,4%), seguido pelo comércio (5,6%) e pela indústria (4,1%). Os economistas da Serasa atribuem o crescimento por parte do setor de serviços ao fato de que esse segmento foi menos impactado pela concorrência internacional e pela alta dos juros internos. No acumulado do ano, o setor de serviços registou alta de 5,9% ante o mesmo período de 2010. A demanda da indústria teve crescimento de 3,2% e a do comércio, de 0,7%.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Governo estuda aumentar tempo que aluno fica na escola

O Ministério da Educação e entidades do setor estudam aumentar o número de horas do aluno na escola. As possibilidades em análise são elevar a carga horária diária, que hoje é de quatro horas, ou ampliar o número de dias letivos, atualmente definido em 200 dias, informou o ministro Fernando Haddad.
Atualmente, a criança ou o adolescente deve ficar 800 horas por ano na sala de aula, carga considerada baixa quando comparada à de outros países, segundo Haddad.
“O aprendizado está relacionado à exposição ao conhecimento. Há um consenso no Brasil de que a criança tem pouca exposição ao conhecimento seja porque a carga horária diária é baixa ou porque o número de dias letivos é inferior ao de demais países”, disse o ministro, após participar da abertura do Congresso Internacional Educação: uma Agenda Urgente, promovido pelo movimento Todos pela Educação.
Para manter o estudante mais tempo na escola, Haddad avalia antecipar a meta de ter metade das escolas públicas funcionando em regime integral, prevista para ser cumprida até 2020, ou até mesmo enviar um projeto de lei ao Congresso Nacional. “Não vamos encaminhar projeto de lei antes de receber o aval daqueles que vão executar isso. A ideia é aumentar o número de horas por ano que a criança fica sob a responsabilidade da escola”, explicou.
O estudo está sendo feito em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).
O ministro reconhece que a medida exigirá mais recursos da pasta. Segundo ele, uma das metas do Plano Nacional de Educação (PNE), em discussão no Congresso Nacional, é elevar para 7% do Produto Interno Bruto (PIB) os investimentos no setor. O novo PNE estabelece 20 metas educacionais que o país deverá atingir até 2020.

Votação da regulamentação da Emenda 29 pode ser antecipada para a próxima semana

da Agência Brasil

A votação da regulamentação da Emenda 29, que prevê mais recursos para a saúde, poderá ser antecipada do dia 28 de setembro para o dia 21. Negociações foram feitas hoje (13) durante reunião de líderes partidários da base governista e da oposição com o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS). A oposição concordou em não obstruir as votações das medidas provisórias (MPs) que estão obstruindo a pauta para votar a regulamentação da Emenda 29.
Os líderes governistas também concordaram com a proposta de antecipar a votação do último destaque ao projeto que regulamenta a emenda. No entanto, para que a votação ocorra será necessário votar quatro MPs e o projeto de lei que cria a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, que está com urgência constitucional vencida e, com isso, trancando a pauta de votações.
“O PMDB não quer, mas exige a votação da regulamentação da Emenda 29 no dia 21. Eu sei que o governo federal cumpre sua parte com o repasse de recursos para a saúde, e os municípios também. Mas, não pode ser porque alguns estados não cumprem sua parte que esta Casa [Câmara] tem que sofrer desgaste e não votar a regulamentação da Emenda 29”, disse o líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves (RN).
O líder peemedebista pediu aos deputados que votem a favor do destaque do Democratas, que retira do projeto apresentado pelo deputado Pepe Vargas (PT-RS), a base de cálculo para a Contribuição Social para a Saúde (CSS). Este é o último destaque a ser votado para o projeto ser encaminhado à apreciação do Senado Federal.
O líder do DEM, deputado Antônio Carlos Magalhães Neto (BA), disse que a oposição vai facilitar as votações para que a votação do último destaque ao projeto que regulamenta a Emenda 29 seja votado no dia 21. “Há perspectivas reais de votação e consenso de que os deputados não vão criar um novo imposto. A condição política para a votação é favorável para limpar a pauta e votar o destaque”, declarou o parlamentar baiano.
O líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que o governo apoia a votação do destaque já na próxima semana, após a liberação da pauta de votações que está trancada. “Se votarmos todas as matérias que trancam a pauta, teremos uma janela na próxima semana para votar a Emenda 29 e também o projeto de lei que cria a Comissão da Verdade”.
Vaccarezza disse que o governo federal está cumprindo a Constituição com o repasse de recursos para a saúde e que a maioria dos governos municipais também cumpre o que determina a lei. Segundo ele, boa parte dos governos estaduais não está fazendo o que diz a Constituição em termos de repasses para a saúde.
“Nós vamos fazer um processo de transição, com emenda de redação onde os governos terão que em três ou quatro anos se adequarem às exigências constitucionais. Isso vai representar mais recursos para a saúde”, ressaltou Vaccarezza. “Estamos também tomando medidas, há um certo tempo, para melhorar a gestão e, ao melhorar gestão, vamos ter mais recursos de forma útil utilizados para a saúde”, disse.
No dia 20, a Câmara vai fazer uma comissão geral com a presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e outras personalidades da área, para debater a questão da saúde pública no país e os recursos necessários para atender o setor. No dia seguinte, governadores de todos os estados foram convidados para um almoço na residência oficial da presidência da Câmara, juntamente com os líderes de todos os partidos, para discutir soluções a fim de resolver os problemas da saúde pública brasileira.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Policia Militar de Chapadinha intensifica Blitzs na cidade

Como parte de uma politica de segurança pública voltada para a prevenção de acidentes no trânsito de Chapadinha, acontece desde ontem uma série de blitzs por toda a area urbana da cidade de Chapadinha, essa blitzs fazem parte da Operação Chapadinha mais segura, que tem como principal objetivo, a prevenção a acidentes, apreensão de veiculos roubados ou alienados, apreensão de veiculos não licenciados, e apartir de agora a cobrança do uso do capacete por parte do carona.
Segundo o Major Edvaldo Mesquita as blitzs irão acontecer por tempo indeterminado, e vislumbram propocionar um trânsito mais seguro para todos, faz parte de sua politica de segurança pública o bem estar social de toda a comunidade Chapadinhense. Neste periodo de festejos a padroeira de nossa cidade, aumentam o numero de pessoas que visitam Chapadinha, e significante o numero de turistas que vem as festa da padroeira.
As operações aconteceram em locais estratégicos, buscando uma fiscalização tanto para carros, quanto para motos, nestas operações acontece uma parceria entre Policiais Militares e a Guarda Civil Municipal de Chapadinha, que por tempo indeterminado estarão atuando e autuando nas principais ruas e avenidas de nossa cidade. Lembre-se será cobrado nas blitzs a documentação do veiculo, equipamentos de uso obrigatório bem como capacetes, e habilitação, colabore com esta operação.

Mata Roma em um dia de Rock In Rolll, 1º Rock na Veia

Vai acontecer amanhã dia 10 de setembro na cidade de Mata Roma o evento voltado ao público amantes do Rock InRoll, 1º Rock na Veia, um grande show com a super Banda Bugiganga no Olimpio Espaço Show, que tem com produtor do evento o Promoter Ismael Sousa.
A Banda Bugiganga fez uma apresentação na cidade de Chapadinha no espaço BCC, momento em que Ismael participou da referida festa, e como um amante do Rock contratou a banda para esse grande evento na sua cidade, a expectativa para o 1º Rock na veia é enorme, o público espera ancioso a hora para curtir essa grande festa.
A Banda Bugiganga tem na sua formação Marcos Fonteles (Vocal), Macarrão (Guitarra), Sergio (bateria) e Agnaldo (baixo e Vocal), já tem uma grande tradicão no Piaui, Ceara e agora também no estado do maranhão, já fez abertura de bandas de renome nacional com Biquini Cavadão, Cidade negra, Tribo de Jah, ira dentre outros.  Lançou o single Pálido Azul o qual se manteve no TOP 10 da Radio 100 por várias semanas, chegando ao segundo lugar. Atualmente grava um CD de autorais com lançamento previsto para 2012.
De Chapadinha está confirmada uma grande comitiva para esta festa, na segunda feira estaremos divulgando fostos deste grande evento, a todos o nosso convite para participar do 1º Rock na veia edição Mata Roma, te vejo lá.

Receita abre consulta ao 4º lote de restituições do IR 2011

da Agência Brasil

A Receita Federal libera hoje (9), a partir das 9h, a consulta ao quarto lote regular de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2011. Há também lotes residuais de 2010, 2009 e 2008.
O dinheiro estará disponível no próximo dia 15 no banco. A consulta deverá ser feita na página da Receita na internet ou pelo ReceitaFone (146). Excepcionalmente, sábado (10) e domingo (11) o serviço não estará disponível devido a uma manutenção técnica.
Do exercício de 2011, serão creditadas, no dia 15, restituições para um total de 970.008 contribuintes. Desse total, 16.496 referem-se aos contribuintes protegidos pelo Estatuto do Idoso. Do exercício de 2010, serão creditadas restituições para 24.126 contribuintes e do exercício de 2009, para um total de 7.893. Do lote de 2008, serão creditadas restituições para 3.228 contribuintes.
Estão programados mais três lotes regulares até o fim do ano (outubro, novembro e dezembro), mas o contribuinte não deve esperar até dezembro para verificar se caiu na malha fina. Para evitar pagar multas desnecessárias, recomenda-se o acesso ao Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC), onde é possível visualizar o extrato da declaração e conhecer as formas de regularização.
Segundo a Receita Federal, a restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate no prazo, deverá requerê-lo mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Declaração IRPF.
Caso o valor não seja creditado, informa ainda a Receita, o contribuinte poderá procurar qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento nos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (deficientes auditivos), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Burocracia, falta de mão de obra especializada e problemas de infraestrutura atrapalham competitividade global do Brasil

da Agência Brasil

Apesar de ter subido cinco posições e estar ocupando o 53º lugar no ranking geral do Relatório Global de Competitividade 2011-2012, a burocracia, a falta de mão de obra especializada e problemas de infraestrutura ainda impedem o Brasil de alcançar um lugar mais alto entre os países mais competitivos do mundo.
O diretor presidente do Movimento Brasil Competitivo (MBC), Erik Camarano, entidade que ajudou a fazer o ranking do Fórum Econômico Mundial no Brasil, disse hoje (7) à Agência Brasil que o resultado deste ano foi muito positivo para o país, mas lembrou que o governo ainda precisa investir muito em infraestrutura e diminuir a corrupção e a burocracia para se tornar mais competitivo e atrair um volume maior de investimentos.
“Pioramos a avaliação na infraestrutura do ano passado para cá. Os únicos indicadores de infraestrutura que melhoraram foram de telefonia fixa e celular. Os outros todos, especialmente de transportes, mostraram uma piora no ranking. Isso reforça um tema que a gente tinha levantado no ano passado que é a importância do investimento em infraestrutura para garantir que ela não seja um gargalo para a competitividade brasileira”, disse Camarano.
Segundo ele, apesar dos investimentos em infraestrutura em função do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do pré-sal e de eventos como as Olimpíadas e a Copa do Mundo, o ritmo desse processo ainda é lento. Ele também destacou dois complicadores: o valor do frete, o dobro do valor dos Estados Unidos, e a alta concentração do modal rodoviário. “A matriz de transporte brasileira tem quase 60% em rodovias. Isso tem custo ambiental, de asfaltamento e de conservação altos, e a mudança desse modal só vai ocorrer quando conseguirmos investir nos outros segmentos e investir em intermodalidade, ou seja, investir em polos que possam fazer essa integração de cargas”, declarou.
Entre os itens mais bem avaliados da economia brasileira no ranking estão o tamanho do mercado consumidor (oitavo no específico), segurança dos bancos (16º) e disponibilidade de serviços financeiros (25º).
“Em vários pilares está tendo avanço. Não há nenhuma questão com relação à condução da economia brasileira: estamos na direção correta, ou seja, tem a garantia da estabilidade de preços e da inclusão social. Foi uma estratégia consistente do ponto de vista macro. Mas o que existe hoje é uma discussão quanto à velocidade desse crescimento. Para fazermos o salto e pegarmos alguns atalhos para sermos mais rápidos, precisamos investir naqueles fatores que geram um ambiente mais inovador e competitivo para o país”, destacou.
Além dos problemas em infraestrutura, Camarano também ressaltou como aspectos negativos a burocracia para abertura e fechamento de empresas no país e para a concessão alvarás de funcionamento e o aparecimento, pela primeira vez no ranking, da questão da falta de profissionais nas áreas de engenharia e de ciências aplicadas. “Hoje, no Brasil, estamos formando cerca de 5% ou 6% do universo de estudantes que saem dessas áreas, enquanto que a China tem 25% de estudantes saindo de engenharia”.
Os resultados do relatório mostraram ainda que a competitividade nas economias desenvolvidas se manteve estagnada nos últimos sete anos e melhorou em muitos mercados emergentes. Entre o Brics (grupo formado por Brasil, Índia, China, Rússia e África do Sul), a China continua na liderança, subindo um posto e ocupando a 26ª posição. “A China tem consistentemente, ano após ano, melhorado a posição no ranking e a nota de competitividade”, disse Camarano, lembrando que isso se deve, principalmente porque o país adota uma política de investimentos agressiva e porque tem investido muito em formação científica e em inovação. Em seguida aparecem a África do Sul (50ª), o Brasil (53ª), a Índia (56ª) e Rússia (66ª).
A primeira posição do ranking geral continua ocupada pela Suíça, seguida por Cingapura, Suécia, Finlândia, Estados Unidos, Alemanha, Noruega, Dinamarca, Japão e Reino Unido.
A queda no ranking de países como a Alemanha (perdeu uma posição), França ( três posições, ocupando agora o 18º lugar) e Grécia (que teve queda expressiva e passou a ocupar a 90º lugar) demonstram, segundo Camarano, a dificuldade que eles têm em dar “uma resposta rápida e consistente do ponto de vista de política pública”.
Quanto aos Estados Unidos, que passou de quarto para quinto lugar, Camarano disse que o problema tem relação com a lenta recuperação econômica. “A preocupação no governo americano é mais com a lentidão de resposta e a dificuldade de articulação entre a Casa Branca e o Congresso para o desenho de uma política consistente a fim de atacar o déficit público”.

Protestos contra a corrupção marcam Dia da Independência em Brasília

As comemorações do Dia da Independência, ontem (7) em Brasília, foram marcados por protestos contra a corrupção no país. Vestidos de preto, manifestantes carregavam cartazes pedindo o fim do voto secreto na Câmara dos Deputados e no Senado e punição para corruptos.
Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, cerca de 25 mil pessoas participaram da manifestação. O movimento foi pacífico. Entre os participantes estavam estudantes, aposentados e até crianças, como Pedro Henrique, 7 anos, que acompanhou a avó Mônica Gusmão Barcelos durante a passeata. “Vim marchar contra a corrupção", disse.
Para a professora aposentada Virgínia Messias, 65 anos, a manifestação é importante para conscientizar as pessoas. “É uma forma de cada um se expressar e espero que este movimento alcance muitos outros que ainda estão em casa, confortavelmente. Ponham a mão na consciência.”
A ação popular também agradou ao servidor público Marcelo Sampaio, 39 anos. “Vim somar a essa iniciativa de manifestação contra a corrupção, contra o voto secreto, contra um Congresso que esconde o que um deputado faz de errado. A gente precisa estar aqui para dizer que a gente não concorda."
Às 10h , os participantes da Marcha Nacional contra a Corrupção ganharam as ruas e saíram do Museu da República em direção à Praça dos Três Poderes. O movimento apartidário, convocado pelas redes sociais na internet, protestou contra desvio de dinheiro público em ministérios, denunciado recentemente, além da absolvição da deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), flagrada recebendo dinheiro do esquema de corrupção do governo do Distrito Federal, conhecido como mensalão do DEM.
Durante o percurso, alguns manifestantes fizeram a lavagem simbólica do Ministério da Agricultura e do Congresso Nacional. Ao som do Hino Nacional, eles ocuparam a Praça dos Três Poderes para “abraçar” a Bandeira do Brasil. Após quase duas horas de protesto e com número de participantes reduzido, alguns manifestantes tomaram o gramado em frente ao Congresso e ocuparam o espelho d'água, molhando os policiais, que fizeram um cordão de isolamento em frente à rampa de acesso.
De acordo com Cecília de Oliveira, uma das organizadoras do evento, a mobilização na internet ganhou repercussão após o episódio da absolvição da deputada federal Jaqueline Roriz. “Já estava todo mundo revoltado e resolvemos fazer isso.”
O estudante Roberto Miamoto, 25 anos, disse que foi motivado a participar do protesto pelo desfecho do caso Jaqueline Roriz. Para ele, essa foi a “gota d'água” para a revolta dos brasileiros. “Acho que pela primeira vez a galera está se reunindo e pedindo um basta. Este é o momento de fazer a diferença e mostrar que Brasília não está passiva diante de tudo o que está acontecendo

Banco Central espera redução no preço da gasolina nos próximos meses

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) manteve a projeção de 4% para o reajuste no preço da gasolina em 2011. Segundo a ata da última reunião do comitê, divulgada hoje (8), a projeção contempla, ao longo do ano, “reversão parcial da elevação de 6,3% ocorrida até julho” no preço da gasolina.
O Copom também manteve a expectativa de que não haverá reajuste no preço do botijão de gás, em 2011. As projeções de reajuste das tarifas de telefonia fixa e eletricidade, este ano, mantiveram-se em 0,9% e 4,1%, respectivamente.
A estimativa de reajuste para os preços administrados por contrato e monitorados em 2011 foi elevada para 5%, ante os 4,9% considerados na reunião de julho. Esse conjunto de preços, de acordo com os dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), correspondeu a 29% do total do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de julho.
Para 2012, a projeção para os preços administrados foi mantida em 4,4%.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

No Brasil, sete em cada dez ex-presidiários voltam ao crime, diz presidente do STF

da Agência Brasil

No Brasil, sete em cada dez presos que deixam o sistema penitenciário voltam ao crime, uma das maiores taxas de reincidência do mundo, disse hoje (5) o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Cezar Peluso. Segundo ele, atualmente cerca de 500 mil pessoas cumprem pena privativa de liberdade no Brasil. “A taxa de reincidência no nosso país chega a 70%. Isto quer dizer que sete em cada dez libertados voltam ao crime. É um dos maiores índices do mundo”.
A declaração do ministro foi feita durante a assinatura de renovação de parceria entre o CNJ e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) dentro do programa Começar de Novo, que prevê a criação de vagas para detentos e ex-detentos no mercado de trabalho e em cursos profissionalizantes. De acordo com o CNJ, o público atendido pelo programa exerce atividades nas próprias unidades prisionais, em órgãos públicos, empresas privadas e entidades da sociedade civil. Em setembro, 300 presos do Maranhão deverão ser empregados na construção de três mil casas do Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.
“O programa Começar de Novo visa à sensibilização de órgãos públicos e entidades da sociedade civil para que forneçam postos de trabalho e cursos de capacitação profissional aos presos e egressos do sistema carcerário. O objetivo do programa é promover a cidadania e, consequentemente, diminuir a criminalidade”, disse Peluso.
Segundo o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, a entidade pretende contribuir com o programa de duas formas: recomendando as empresas que poderão empregar detentos e ex-detentos e na formação de mão de obra para atender às exigências do mercado. “Estamos aqui renovando este convênio e dizendo que a indústria precisa ajudar na quebra do ciclo de criminalidade. É uma série de passos para chegar em um único objetivo que é 'começar de novo', dar uma oportunidade para aquele que errou, pagou pelo erro e tem direito a ter uma nova oportunidade”, disse Skaf.
O programa Começar de Novo foi criado em outubro de 2009 com o objetivo de oferecer oportunidades de capacitação profissional e de trabalho para detentos e ex-presidiários. Até o dia 1º de setembro deste ano, segundo dados do CNJ, 1.696 postos de trabalho foram ocupados por detentos ou ex-detentos em todas as regiões do país. Do total, 696 ocorreram somente entre maio e setembro deste ano, demonstrando, segundo o conselho, um aumento no ritmo de preenchimento de vagas.
“Nem todos [os presos] estão aptos ao trabalho. Dentro deste cenário, temos um quadro muito pequeno de presos trabalhando. Menos de 14% dos 500 mil presos [existentes no país] trabalham, e menos de 8% estudam. Podemos ver por aí que temos um desafio enorme pela frente no sentido de qualificar esta população e quebrar este ciclo de criminalidade que vem sendo gerado ao longo do tempo”, disse Luciano Losekann, juiz auxiliar da presidência do CNJ e coordenador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Setor Carcerário.
Segundo Losekann, a maior dificuldade para inserir os presos no mercado de trabalho é a falta de qualificação e estudo. “Por não ter qualificação e estudo suficiente, a primeira barreira para o preso é justamente conseguir um tipo de qualificação que seja compatível com seu grau de instrução. Então é necessário treiná-lo, capacitá-lo e educá-lo durante o período de prisão, para tentar fazer com que esse sujeito chegue em um estágio no qual seja possível ele ter alguma forma de emprego, de sustento e de renda”, declarou.
Durante a cerimônia, o CNJ também lançou a Cartilha do Empregador, que traz informações para o empresário sobre como aderir ao programa e contribuir para a reinserção do preso no mercado de trabalho.

Receita deve liberar na sexta-feira consulta ao quarto lote de restituições do IRPF 2011

A Receita Federal do Brasil espera liberar na próxima sexta-feira (9) a consulta ao quarto lote regular de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2011. Há também lotes residuais de 2010, 2009 e 2008. O dinheiro estará disponível no próximo dia 15 no banco. A consulta deverá ser feita por meio da página da Receita na internet ou do ReceitaFone (146).
Segundo a Receita, nos três lotes anteriores, referentes a este ano, 4.927.772 contribuintes tiveram direito à restituição. Foram pagos cerca de R$ 5,5 bilhões.
Estão programados mais três lotes regulares até o final do ano (outubro, novembro e dezembro). Mas o contribuinte não deve esperar até dezembro para verificar se caiu na malha fina. Para evitar pagar multas desnecessárias, recomenda-se o acesso ao Centro de Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC), em que é possível visualizar o extrato da declaração e conhecer as formas de regularização.
A Receita informa que, caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800 729 001 (demais localidades) e 0800 729 0088 (deficientes auditivos), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.
A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la pela internet , por meio do Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Declaração IRPF.
O último lote regular previsto para este ano deverá ter a consulta liberada na segunda semana de dezembro. Em 2011, a Receita Federal registrou a entrega de aproximadamente 24,37 milhões de declarações do IRPF, ano-base 2010.

Aumento de acessos em banda larga puxa crescimento de serviços de telecomunicações

Com crescimento de 15,8% em relação a junho do ano passado, o Brasil fechou o primeiro semestre de 2011 com 287 milhões de acessos dos serviços de telecomunicações, incluindo telefonia fixa e móvel, banda larga e TV por assinatura. O melhor desempenho foi o dos serviços de banda larga fixa e móvel, que cresceu 55% nos últimos 12 meses e 77% no primeiro semestre. O número de acessos à internet rápida chegou a 45,7 milhões em julho.
De acordo com balanço feito pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), o número total de acessos de telecomunicações ultrapassou o total da população brasileira, registrando uma densidade de 147,3%, o que quer dizer que para cada grupo de dez pessoas há cerca de 15 acessos.
A telefonia móvel foi o setor com o melhor desempenho em números absolutos, com mais de 217 milhões de celulares. Desde junho de 2010, o total de aparelhos móveis em operação subiu 17,4%, período em que foram adicionados à base 32,2 milhões de novos celulares. A telefonia fixa fechou o primeiro semestre com 42,6 milhões de acessos, registrando crescimento de 2,1% em relação a junho de 2010.
O setor de TV por assinatura fechou o semestre com 11,1 milhões de assinantes, um crescimento de 31,8% no período de 12 meses.
Segundo a Telebrasil, no primeiro semestre de 2011 foram investidos R$ 7,3 bilhões em todos os segmentos e, desde a privatização das telecomunicações, em 1998, o volume chega a R$ 239,5 bilhões.

sábado, 3 de setembro de 2011

Uma juventude em conflito

Trabalhando com crianças e adolescentes, tenho observado o seguinte: uma fase da vida com muitos conflitos e dúvidas, tanto para os pais como para os próprios adolescentes. Entenda um pouco mais sobre este período da vida! essa é a nossa juventude, que está por ai para transformar o nosso país.
A adolescência é uma fase da vida na qual ocorrem muitas mudanças: surgem alterações no corpo, que deixa de ser infantil para tornar-se adulto e transformações de comportamento que servem para a construção da identidade, momento em que o adolescente deixa de lado os valores dos pais para criar seus próprios valores que podem vir a ser idênticos aos dos pais assim como podem ser totalmente divergentes dos valores paternos ou uma mistura entre os valores semelhantes e os divergentes.
É um momento de muitos conflitos na família se não for bem administrado! E a realidade de nossa população é bem diferente das regio~es sul e sudeste, onde a TV brasileira tenta impor aquele conceito de vida, que para chapadinha não é viavel.
Em Chapadinha os pais têm uma certa dificuldade em aceitar o crescimento de seus filhos... Quantos pais dizem sentir saudades do tempo em que os filhos eram bebês? Admitir que o filho cresceu equivale a reconhecer que eles estão ficando mais velhos! Para muitos isso é um choque tremendo, aqueles cabelos brancos aparecendo, não dá tem que recorrer para uma boa e velha tintura. 
Para o pai, é difícil aceitar que sua eterna namoradinha agora se interessa por um outro homem que não é ele! E a mãe, muitas vezes, não consegue tolerar a existência de outra mulher cheia de juventude!
Muitas garotas entram em conflito com suas mães pelos mais diversos motivos e os mais comuns estão ligados ao fato de divergirem da opinião da mãe ou mesmo por questionarem as imposições maternas; em muitos casos, o conflito acontece por causa da inveja da mãe em relação à juventude da filha, seja fisicamente (mães que não aceitam envelhecer vêem na juventude da filha que o tempo de juventude delas passou), seja porque esta mãe não teve a liberdade que a filha tem em função da mudança de costumes sociais: quantas mães dizem "no meu tempo isso não podia acontecer", " na minha época, meninas de família não ficavam na rua até esta hora que você quer ficar", "meu pai não me deixava fazer isso...". Enquanto algumas mães querem que suas filhas vivam tudo aquilo que elas não viveram, muitas outras agem de forma contrária, não permitindo ou evitando que suas filhas vivam mais do que elas mesmas viveram ou tiveram em sua juventude!
Outro motivo de conflito é a filha querer fazer algo que a mãe não concorda, como por exemplo, ir a lugares que a mãe considera ruins ou andar com determinadas pessoas que ela não gosta ou mesmo seguir determinada religião ou ter um gosto musical divergente do dela ou mesmo vestir-se de forma diferente da que ela gostaria.
Muitos pais não se conformam de terem perdido o "posto" de heróis insubstituíveis dos filhos e não conseguem suportar o olhar crítico dos jovens, pois estes começam a enxergar os pais como são: pessoas com todos os defeitos e qualidades que lhe são próprios. Há pais que passam a controlar exageradamente a vida dos filhos, como se pudessem, com isso, voltar a tê-los como crianças: não respeitam sua privacidade, querem participar da vida deles de forma integral, e usam, para o controle deles, os perigos que aumentam nesta fase (a violência, a AIDS, etc...). E mesmo controlando, vivem agindo no sentido de fazer com que os filhos sejam como eles gostariam que os filhos fossem, semelhantes a eles! Por isso a dificuldade em aceitar os filhos agindo e se comportando de forma diferente daquela que eles esperavam!
Enfim, é uma fase difícil não só para a adolescente como também para seus pais. Por isso, é importante que o adolescente saiba como lidar com os seus pais para que eles percebam que ele cresceu e que o respeitem como ele é! MAs que somos para repudiar, afinal já fomos adolescentes, e fizemos todoas essa coisas ao nossos pais.
Em primeiro lugar, são os filhos que devem mostrar aos pais que já não são mais crianças: nada de fazer cara feia ou ter comportamentos infantis diante de uma "bronca" ou "proibição". O importante é conversar, dialogar e questionar de forma adulta e com bons argumentos as imposições dos pais. Por exemplo, quando os pais não deixarem o filho sair para a balada por afirmarem que confiam no filho, mas não confiam nas outras pessoas que lá estão, que tal perguntar a eles se eles não confiam na educação que deram ao filho? E se confiam no filho, por que proíbem? Será que eles vão proibir tudo aquilo que eles consideram ruim para o filho? Quando é que eles vão perguntar ao filho o que é bom para ele? E se mesmo assim os pais não deixarem que ele saia, questionar o porque desta proibição. Questionar não é brigar, mas dizer aos pais que é importante saber e entender o motivo da proibição.
Muitos pais querem antecipar questões aos filhos para evitar sofrimentos futuros... Mas o único método conhecido para se aprender algo é vivendo! Uma conversa amigável com os pais vai mostrar que viver é experimentar. Cito aqui o caso de um garoto de 18 anos que nunca havia tomado qualquer bebida alcoólica por opção, mas que, num final de semana com amigos, acabou tomando vinho muito além da conta e foi parar no hospital com coma alcoólica: muitos pais poderiam fazer um escândalo e brigar com o filho ou mesmo castigá-lo por este ato. Os pais do garoto, ao saberem do ocorrido foram ao hospital, esperaram a recuperação dele e conversaram com o filho questionando se valeu a pena ter bebido tanto e se valeria a pena continuar bebendo desta forma. Ou seja, o diálogo e o respeito pelas opções do filho é o caminho para o crescimento e para um bom relacionamento.
Os adolescentes costumam ser "do contra" até pelo fato de que precisam negar os valores que tiveram até então e que, na maioria das vezes, são valores de seus pais. Pais que dialogam com os filhos são mais ouvidos pelos filhos e tem filhos menos rebeldes do que pais mais autoritários e impositivos. Os adolescentes detestam serem tratados como crianças. Muitos deles relatam que em determinados aspectos os pais os tratam como adultos (quando a questão é uma determinada responsabilidade tal como arrumar o quarto, lavar a louça, etc...), mas na hora deles namorarem ou mesmo saírem com os amigos (na hora do lazer, digamos assim), os pais os consideram crianças. Os adolescentes detestam esta incoerência: ou os pais os tratam sempre como crianças ou então como adultos que já se consideram ser.
A melhor maneira de conseguir que os pais entendam o adolescente é através do diálogo. Se os pais estiverem nervosos, não adianta discutir, o melhor a fazer é esperar que eles se acalmem e só depois iniciar uma conversa calma e esclarecedora com eles. Matheus meu filho com 15 anos de idade é um exemplo vivo, mas quero construir com o mesmo um elo de amizade, respeito e muito amor, por ele é o futuro do Brasil.


Anvisa: decisão sobre venda de emagrecedores deve sair no final de setembro

da Agência Brasil


A decisão sobre a proibição da venda de medicamentos emagrecedores no país deve sair na última semana de setembro, de acordo com o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Barbano.

Na última terça-feira (30), após reunião fechada, os diretores optaram por deixar a votação sobre o tema para um encontro aberto ao público, com data ainda a ser definida.

A retirada do mercado dos remédios à base de anfetaminas é praticamente certo, uma vez que a equipe técnica da Anvisa e a câmara técnica, formada por especialistas que assessoram o órgão, concordam que os riscos superam os benefícios. Já o embate acerca da sibutramina permanece.

Dirceu Barbano destacou que o relatório final, entregue pelos técnicos da Anvisa na última quarta-feira (31), tem mais de 700 páginas. O documento defende o uso da sibutramina com restrições – o medicamento será recomendado apenas para o tratamento de obesidade em pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30% e que não tenham doenças cardiovasculares.

Segundo o diretor-presidente da Anvisa, caso a proposta seja aprovada, será feito um monitoramento dos pacientes durante o ano seguinte ao tratamento. “Qualquer informação, no sentido de fragilidades, e ele pode ser retirado [do mercado] após esses 12 meses ou mesmo anteriormente”, disse, após participar de entrevista a emissoras de rádio durante o programa Brasil em Pauta.

A câmara técnica que assessora a Anvisa mantém a proposta de banir do mercado a sibutramina, emagrecedor mais usado no país, por apresentar riscos à saúde superiores aos benefícios, como problemas cardíacos e alterações no sistema nervoso central.

“Temos que manter produtos que sejam eficazes, mas que também apresentem um perfil de segurança adequado. A questão do tratamento da obesidade é sempre muito complexa, porque a própria obesidade é um quadro de saúde difícil de ser manejado”, ressaltou Dirceu Barbano.

Maior parte da área desmatada da Amazônia foi transformada em pastos

Mais de 60% da área já desmatada na Amazônia foram transformados em pastos. A conclusão está em um levantamento divulgado hoje (2) e que, pela primeira vez, mapeou o uso das áreas desmatadas do bioma e mostrou o que foi feito com os 720 mil quilômetros quadrados de florestas derrubados até 2008 – uma área equivalente ao tamanho do Uruguai. A maior parte foi convertida para a pecuária.

O levantamento, feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), dividiu a área desmatada em dez classes de uso, que incluem pecuária, agricultura, mineração, áreas de vegetação secundária, ocupações urbanas e outros.

A pecuária ocupa 62,1% de tudo o que foi desmatado no bioma, com pastos limpos – onde houve investimento para limpar e utilizar a área –, mas também com pastagens degradadas ou abandonadas. Na avaliação do diretor do Inpe, Gilberto Câmara, o número confirma a baixa produtividade da pecuária na região e que o desmatamento não gerou necessariamente desenvolvimento econômico.

“Mostra que a pecuária ainda hoje é extensiva e precisa de politicas públicas para se intensificar e usar a terra que foi roubada da natureza. Não é, nem do ponto de vista econômico, um uso nobre das áreas. Não fizemos da floresta o uso mais produtivo possível, que seria a agricultura.”

A produção agrícola ocupa cerca de 5% da área total desmatada na Amazônia. Apenas em Mato Grosso a agricultura representa um percentual significativo do uso das áreas que eram ocupadas originalmente por florestas.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse que a baixa participação da agricultura na ocupação das áreas desmatadas contrapõe o argumento de defensores de mudanças no Código Florestal, de que é preciso flexibilizar a lei para viabilizar a produção agrícola no país.

“Temos que eliminar da agenda falsas ideias, falsas colocações de que o meio ambiente impede o desenvolvimento da agricultura. Está provado que a agricultura anual, consolidada, não é a responsável pelo uso das terras desmatadas da Amazônia. É preciso aumentar a produtividade, menos de uma cabeça por hectare é algo inaceitável, é um desperdício substituir a floresta por algo que não dá retorno para o país”, avaliou.

Para o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, os novos dados poderão dar mais racionalidade ao debate sobre o Código Florestal no Senado. “Espero que essa racionalidade ilumine o Congresso, para que o debate se ancore mais nos dados para chegar ao equilíbrio entre potencial produtivo e preservação. O Brasil não tem porque flexibilizar o desmatamento, não tem razão nenhuma para desmatar, já temos área suficiente para aumentarmos a produção.”

Em 21% da área desflorestada, o Inpe e a Emprapa registraram vegetação secundária, áreas que se encontram em processo de regeneração avançado ou que tiveram florestas plantadas com espécies exóticas. Essas áreas, segundo Gilberto Câmara, do Inpe, poderão representar oportunidades de ganhos para o Brasil na negociação internacional sobre mudanças climáticas, porque funcionam como absorvedoras de dióxido de carbono, principal gás de efeito estufa.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Jovens Chapadinhenses, Drogas e a Bebida Alcoólica

Nos últimos dias tenho acompanhado a dimensão que o consumo de drogas entre jovens tem aumentado, e a cada dia que passa fico triste com o tamanho desse consumo, e por aqui a coisa não é diferente, grande parte da juventude de Chapadinha está sucumbindo diante desse mal que assola a nossa população, dai fica a pergunta o que devemos fazer? Como evitar que os nossos filhos sejam a proxima vitima.

Jovens entre 14 e 17 anos são responsáveis por 6% de todo o consumo anual de álcool do país. A pesquisa, intitulada “Distribuição do consumo de álcool e problemas em subgrupos da população brasileira”, é de autoria do psiquiatra Raul Caetano, brasileiro que leciona na Universidade do Texas, em conjunto com os psiquiatras Ronaldo Laranjeira e Marcos Zaleski e com a psicóloga Ilana Pinsky, da Abead.

Foram entrevistados cerca de 3 mil pessoas em todo o território nacional. Os resultados indicam, ainda, que os jovens de 18 a 29 anos são responsáveis por 40% do consumo do total de bebedores. E que 78% dos consumidores de bebida alcoólica são homens. Os pesquisadores alertam que esse grupo em geral tem um padrão de consumo conhecido como “beber pesado episódico”. São pessoas que ingerem grandes quantidades em alguns dias da semana.

Numa pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, a proporção de pessoas que declaram consumo abusivo de álcool cresceu de 16,2% da população, em 2006, para 18,9%, em 2009. Os dados fazem parte da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), que entrevistou 54 mil adultos.

O Ministério considera excesso de bebida alcoólica cinco ou mais doses na mesma ocasião em um mês, no caso dos homens, ou quatro ou mais doses, no caso das mulheres.

Estatísticas do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) mostram que 40% dos adolescentes e 16% dos adultos que procuram tratamento para se livrar da dependência experimentaram bebida alcoólica antes dos 11 anos. Segundo o levantamento, em 39% dos casos o pai bebia abusivamente; em 19%, a mãe; e em 11%, o padrasto. O relatório aponta ainda que, após o contato com álcool e tabaco, metade relatou ter experimentado maconha.

Me espanta que a cidade de Chapadinha com mais de 74.000 habitantes ainda não possua uma clinica de recuperação para dependentes quimicos, e já se tornou comum ver jovens e adultos que são doentes quimicos procurarem ajuda e nada obtem, esse fenomeno que está acontecendo mundo afora também chegou por nossa cidade, mas ninguem nada faz, principalmente as autoridades públicas, enquanto nada está sendo feita os nossos jovens estão sucubindo, morrendo, matando, se destruindo a cada dia que passa, que pais é esse.