b

b

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Leitura é dica para um bom desempenho na redação do Enem

da Agência Brasil
Depois de mais de três décadas sem entrar em uma sala de aula, Sílvia Rabello, 57 anos, mantém a animação dos jovens estudantes e o desejo de fazer diferente assim que concluir o curso de artes plásticas, na Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro. O entusiasmo é gerado pela força de quem ficou fora do ambiente escolar, em decorrência da maternidade e dos afazeres domésticos, e de quem, com esforço próprio, conquistou o sonho de ingressar na universidade.
“Há dois anos entrei em um supletivo e, depois de dois meses, me inscrevi no Enem [Exame Nacional do Ensino Médio]. Não precisei fazer o vestibular, consegui passar com a minha nota”, contou ela que largou os estudos sem concluir o ensino médio. Antes de entrar na faculdade, Silvia já pintava quadros e vendia para arquitetos que trabalhavam com decoração de interiores. Agora, se prepara para uma nova fase em sua carreira, assim que receber o diploma.
Para quem vai fazer o exame no próximo fim de semana, a dica da artista plástica é se dedicar à leitura. “A prova é muito próxima do cotidiano e adaptada à realidade do nosso país. Fiquei muito impressionada com meu desempenho no Enem”, disse, lembrando os anos em que se distanciou dos livros escolares.
 “O que me ajudou muito foi a redação, que vale 50%. Eu não sabia que tinha armazenado tanta informação ao longo desses anos e não achava que ia passar”, contou.
A redação é o momento que mais gera expectativa entre os participantes do Enem. A nota representa 50% do resultado total do exame. Na edição deste ano, marcada para o próximo fim de semana (3 e 4 de novembro), em que 5,7 milhões de pessoas vão fazer as provas, as regras de correção mudaram.
Mas as principais dicas para a redação, na opinião de quem já fez o exame, continuam as mesmas de anos anteriores. “A redação é o principal ponto do exame e precisa ser bem escrita, sem rebuscamento, mas bem estruturada e argumentativa”, indicou João Pedro de Souza Pena Barbosa, que conseguiu vaga no curso de direito de duas instituições federais – Universidade Federal de Goiás (UFG) e Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – com a nota que conquistou no Enem do ano passado. João Pedro conta que fazia duas redações por dia, além dos textos já exigidos pelos professores do 3º ano.
O estudante, que por processo de transferência hoje cursa direito na Universidade de São Paulo (USP), afirma que conseguiu os resultados que esperava com o Enem. João Pedro ainda complementa as dicas para quem vai fazer a prova pela primeira vez: “Leitura é essencial e o ponto-chave do Enem, que não exige tantas questões com fórmulas, como nos vestibulares que tem surpresas e pegadinhas. O Enem é mais justo e mais interessante, mas [o aluno] precisa ter leitura, estar antenado em jornais e buscar técnicas de leitura dinâmica”.
O professor de redação, literatura e língua portuguesa do Colégio Militar de Brasília Leandro Batista da Silva faz coro às dicas de quem já prestou o exame e reforça que os candidatos devem estar atualizados e acompanhar as notícias divulgadas em jornais e revistas. “É uma prova que visa a perceber como o aluno interage com o mundo que o rodeia e como ele lida com as questões desse mundo”, acrescentando que é preciso atenção às competências exigidas: articulação de ideias, coesão e coerência, gramaticalidade, progressão temática e argumentação.
Para ele, o tempo extra no segundo dia de prova (uma hora e meia a mais) é suficiente para que os candidatos produzam um bom texto.
“O que é mais válido é que o aluno tenha atenção durante a escrita da sua redação. Geralmente a redação [do Enem] está vinculada aos textos motivadores de toda a prova. Então todos os textos que o aluno for lendo ao longo da prova já vão servir de embasamento”, destacou, citando o exame do ano passado, quando o tema proposto era o universo das redes sociais e a internet.
O professor alerta, entretanto, que “os alunos não podem reproduzir os trechos dos textos motivadores”.
Para os participantes que consideram a redação como o “bicho-papão” do exame, a dica do professor é seguir o modelo clássico do padrão dissertativo-argumentativo. “O aluno deve apresentar a tese no primeiro parágrafo, citar três argumentos e, nos três parágrafos seguintes, desenvolver esses argumentos, ampliando as informações e fazer a conclusão apresentando sua proposta de intervenção.”
A sugestão do especialista para os mais inseguros é começar a prova pelas questões objetivas e, só depois, redigir um rascunho da redação. Em seguida, deve marcar o cartão de respostas da parte objetiva e só então passar a redação a limpo. “O aluno precisa ter cuidado com pontuação, concordância e regência e isso ele só consegue fazendo uma releitura do texto”, destacou.

Mais um Assassinato em 2012 na cidade de Chapadinha

Esse ano a nossa cidade registrou vários assassinatos, algo em comum para Chapadinha, uma cidade considerada pacata, onde por anos era raro acontecer assassinatos, e nos últimos dois anos esta não tem sido a nossa realidade.

Desta vez a vitima foi  Delcy Viana da Silva, de 52 anos, Delcy como era conhecido era irmão dos Sargentos da PM Dilson Viana e Danusio Viana, ambos já reformados, Delci foi alvejado com 05 tiros, nas margens da BR 222, proximo ao Lava Jato do Natan, uma area bastante conhecida por uso e tráfico de drogas e também por ficar em uma area de prostibulos.

Delcy Viana era uma figura conhecida no meio Policial, o mesmo tinha cumpriddo prisão pelo assassinato do jovem Felipe Nunes de 24 anos, em 27 de dezembro de 2009, além de tentativa de homicidio ao cidadão conhecido como Neto da Graça na area da Rodoviaria, a possibilidade de acertos de contas não é descartada pelos Policiais, Delcy era também usuario de drogas.

O que nos deixa triste é que enquanto a população de Chapadinha cresce de forma acentuada, o efetivo Policial encolhe, por vários motivos, aposentadorias é a mais comum, a cidade cresce e junto com o crescimento vem todos os tipos de crimes, é preciso que o governo do estado e o governo local tome providências neste sentido, não podemos mais ser reféns de um sistema que não faz a sua parte. 

O crescimento do consumo de drogas na cidade de Chapadinha é enorme, sendo que o CRACK tem um consumo exacerbado, o aumento da violencia está ligado diretamente com o consumo de drogas, é preciso que se faça politicas públicas para diminiur este consumo, e isso tem que ter a participação de toda a sociedade.

MP-RJ pede que mães de adolescentes envolvidas com prostituição percam a guarda das filhas

A promotora Daniela Vasconcelos, do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MP-RJ), acionou uma representação na Justiça ontem (30) contra as mães de duas adolescentes identificadas pela reportagem do programa dominical Fantástico (28), da Rede Globo, sobre uma rede de prostituição com adolescentes na Favela da Rocinha, zona sul da cidade. No vídeo, a mãe de uma das vítimas, de 16 anos, conversa ao celular com a filha e pede uma parte do pagamento do programa.
Na representação o MP-RJ pede à Justiça que as mães percam a guarda das filhas envolvidas em exploração sexual, além de busca e apreensão dos demais filhos das mulheres acusadas pelo Ministério Público. Segundo a assessoria do MP-RJ, há uma investigação para identificar outras adolescentes e seus familiares no esquema de prostituição denunciado pela reportagem.
Também hoje, pela manhã, a Polícia Civil do Rio ouviu três mães de adolescentes que aparecem no vídeo. A mulheres negaram qualquer conhecimento de que as filhas estavam se prostituindo.
O delegado Fábio Barucke, da 15ª Delegacia de Polícia (Gávea), responsável pelas investigações, vai ouvir outras mães e testemunhas no caso. Caso fique comprovado o envolvimento das mães na exploração sexual das filhas, elas podem responder por crime contra a assistência familiar e, se condenadas, receber pena de três meses de detenção ou multa.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Banda Bugiganga e seu Duna Pop


A Banda Bugiganga será a atração principal do II Rock na Veia de Mata Roma, que irá acontecer no dia 03 de novembro sabado, haverá também a participação da Banda Ancestrais do Acaso, e outras atrações. vamos discorrer um pouco sobre a Banda Bugiganga.
Com cinco anos de estrada, a banda piauiense Bugiganga é reconhecida por suas performances explosivas e passionais no palco. O grupo lança mão da universalidade do rock, pop, soul, reggae, funk, ska, fundindo-os com elementos e musicalidade regionais como brega (cult), baião e carimbó, criando uma sonoridade toda particular. Clássicos do rock e do pop nacional e mundial dividem espaço com “carinrock’s”, “brega-skas”, “baianks”, “brega and roll’s” e afins produzindo uma mixórdia bem engendrada de ritmos e estilos, que resulta em uma sonoridade batizada de “Duna Pop”, pelo vocalista e guitarrista Marcos Fonteles.
É presença garantida nas principais casas de show do litoral do Piauí, de cidades maranhenses e cearenses no entorno, atraindo um público sempre empolgado com o som vibrante da banda. Lançou os singles "Zoando na Madrugada", com participação de Teófilo Lima, Caetano (Cabesativa), Tim Fonteles, Marlon Dreher, Haynna Jaciara (ex-Arquivo Sonoro), Carlos Eugênio (ex-Audiogaragem), Tânia Fonteles e Gregório Neto; e "Pálido Azul", pelo o qual manteve-se no TOP 10 da Radio 100 por várias semanas, chegando a segundo lugar.

Participou do Piauí Pop, o mais importante evento musical do estado, e já abriu shows para bandas do naipe do Cidade Negra (onde Toni Garrido fez questão de subir no palco com a banda), Biquine Cavadão, Ira, Tribo de Jah, Netinho da Bahia e Bonde do Tigrão. Atualmente grava um CD com lançamento previsto para 2012. A trupe é formada por Arthur Carvalho (guitarra solo), Caio Fontenelle (bateria), Alexandre Lima (contra-baixo e back vocals) e Marcos Fonteles (guitarra-base e vocal).
Site: www.palcomp3.com/bugiganga
Saiba mais:
Apresentou-se no litoral piauiense nos mais badalados points: Porto Salgado, Kamaloka Club, Sesc Praia, Barramares, Fábrica, Boite Trilhus, Choperia Trilhus, Confraria do Paladar, Aimberé Hotel, e nos extintos Mr. Magoo, Choupana Brasil, Boite Diesel Club e Tambabas.
Ja fez diversas apresentações em casas chic's da capital piauiense como os bombadíssimos Planeta Diário, Spazio, e Casual Bar e os extintos Prime e Super 8, com ótima repercussão entre os freqüentadores. A banda se apresentou no espaço alternativo Raizes, também em Teresina. É presença marcante em cidades vizinhas a Parnaíba, nos estados do Piauí, Ceara e Maranhão, tais como Jericoacoara, Camocim,Tutóia, Esperantina, Joao Perez, Santa Quitéria, Chapadinha e Barra Grande, dentre outras onde se apresenta regularmente.
Continua 
Participou de vários televisivos no Piauí, tais como o Bom Demais da Simone Castro, Tudo de Bom da Sintia Lages e no já célebre quadro "Na Cama Com Mariano" do programa Mariano Sem Cortes bem como foi matéria em telejornais.

ALERTA MÁXIMO COM URGÊNCIA, URGENTÍSSIMA

O DENARC(Departameno de Narcótico) do Maranhão através de escuta telefônica, captou  uma Ordem de uma facção, o PCCM, para assassinar Policiais Militares  e agente penitenciários no Maranhão a partir de segunda-feira(29/10).

Os boatos já esparralharam aqui na capital e no interior, os informes já partiram até de comandantes de Unidades da Capital. Os Comandos do 6º BPM e CPTUR alertaram seus integrantes. As informações estão se disseminando no meio dos militares de São Luís.


Recentemente a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão(SSP-MA), comprou  mais de 3000 coletes e adquiriu 4000 pistolas(ponto quarenta) da Polícia de São Paulo.

O que não se dá para entender ainda é o porque desse matéria não ter sido distribuídos para policiais militares. Tem armamento suficiente para cautelar para cada PM uma pistola e colete, não é possível que centenas de militares ficarão desarmados por conta tão somente de uma burocracia.

A vida dos Policiais Militares e Bombeiros estão em risco, se o informe é verdadeiro não sabemos, de qualquer forma não se pode vacilar.

Pedimos a todos os militares do Maranhão que fiquem em alerta máximo, pois se os informes forem verídicos corremos perigo de vida.

Solicitamos com urgência a SSP-MA para que possa tomar medidas no sentido de arma os policiais Militares para que atitude de criminosos possam ser imediatamente reprimidas.

Não vamos deixar que tornem o Maranhão uma São Paulo, no qual muitos companheiros perderam suas vidas.

Fica o nosso alerta máximo, para que todos possam ter bastante cuidado a partir de amanhã.

CBPM Claudecir Satil

Do Blog do Ebnilson

Em busca de uma vaga no ensino superior, estudantes brasileiros participam do Enem no próximo fim de semana

A participação no exame também é pré-requisito para quem quer participar de programas de financiamento e de acesso ao ensino superior
No próximo fim de semana, 5.791.290 estudantes brasileiros farão as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012. O teste marcado para os dias 3 e 4 de novembro é uma oportunidade para estudantes que querem ingressar em universidades federais ou faculdades particulares do país.
Criado em 1999, o Enem ganhou mais importância há três anos, com a criação do Sistema Único de Seleção Unificada (Sisu). Por meio desse sistema, a nota obtida no exame passou ser usada por instituições públicas de ensino superior para ingresso de estudantes em substituição aos vestibulares tradicionais.
No caso das faculdades particulares, a nota no Enem é um dos critérios para obtenção de bolsas de estudo parciais ou integrais por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni).
- Acho que o Enem dá mais oportunidade para muitas pessoas. É uma prova que, comparada aos vestibulares, é mais fácil porque considera muitos conhecimentos gerais – avaliou a estudante Bárbara Albuquerque Faraco. Aluna do Colégio Setor Oeste, escola pública de Brasília, ela estuda quatro horas por dia para conseguir uma vaga no curso de comunicação social na Universidade de Brasília (UnB). “Estudo desde o início do ano, mas reforcei a carga nos últimos três meses. A vida de estudante não é fácil, mas sei que vai ter resultado.”
Do total de universidades federais, pelo menos 45 já adotam o Enem para ingresso de alunos. Cada instituição tem autonomia para escolher a forma de aproveitamento das notas do Enem: como fase única, em substituição ao vestibular; como primeira fase ou para o preenchimento de vagas remanescentes, não ocupadas com o vestibular tradicional.
Em algumas instituições, a nota do Enem é somada ao resultado do vestibular, e a média é usada para ingresso nos cursos superiores.
A participação no exame também é pré-requisito para quem quer participar de programas de financiamento e de acesso ao ensino superior, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
No sábado, primeiro dia de provas do Enem, os candidatos vão responder a questões de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. No domingo, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias e de matemática e suas tecnologias. Além disso, no último dia do exame, o aluno fará a redação, que está no topo das preocupações dos participantes por representar 50% da nota total.
- Não estou nervosa, mas preocupada com o tanto que a prova será cansativa porque é muito comprida e é pouco tempo – disse Yasmim Leite Neres Perna. Ela admite o cansaço com os estudos que foram intensificados nos últimos dias, tanto para o Enem e quanto para o vestibular.
- Espero que a prova do Enem seja mais tranquila, mas acho que a parte da redação será mais rígida do que a do vestibular. Ainda não vi as mudanças nos critérios deste ano – disse a estudante do Marista, escola da rede particular.
A previsão é que os gabaritos do Enem sejam divulgados no dia 7 de novembro e os resultados gerais saiam no dia 28 de dezembro.

Com Informações doCorreiro do Brasil

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Estados e municípios não deverão cumprir meta de esforço fiscal em 2012, diz secretário do Tesouro

Os estados e municípios não deverão cumprir a meta de superávit primário – economia para pagar os juros da dívida pública – este ano, admitiu hoje (29) o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin. Segundo ele, a crise econômica interferiu nas receitas das prefeituras e dos governos estaduais e impedirá esses entes públicos de economizar os R$ 42,85 bilhões estipulados para 2012.
“Os estados e municípios tendem a dar primário abaixo do previsto. A programação é nesse sentido. Minha estimativa, para estados e municípios, é de não cumprimento [da meta de superávit primário]. Isso tem a ver com as medidas normais em um ano de receitas baixas”, disse o secretário ao explicar o resultado primário de R$ 1,256 bilhão em setembro, o menor para o mês desde 2009.
De acordo com Augustin, as medidas de ajuda aos estados e municípios também dificultarão o cumprimento da meta. Isso porque o governo federal tem estimulado a manutenção dos investimentos das prefeituras e pelos governos estaduais, o que contribui para que os gastos não caiam. “Temos alguns programas de financiamento, que trabalhamos ao longo do ano, que têm por objetivo sustentar o investimento destes entes”, completou o secretário.
A meta fiscal para os estados e municípios prevista na Lei Orçamentária deste ano corresponde a R$ 42,85 bilhões. O Governo Central (União, Previdência Social e Banco Central) tem de economizar R$ 96,97 bilhões, o que totaliza um superávit primário de R$ 139,82 bilhões para o setor público, equivalente a 3,1% do Produto Interno Bruto (PIB).
Caso os estados e municípios não alcancem a meta, o Tesouro Nacional tem de fazer uma economia extra e compensar a diferença. No entanto, o superávit primário de janeiro a setembro do Governo Central totaliza R$ 54,7 bilhões, 27,3% abaixo do valor obtido nos mesmos meses do ano passado e equivalente a 56% da meta de R$ 96,97 bilhões fixada para a União.
Apesar de o Governo Central precisar economizar R$ 42,2 bilhões nos últimos três meses do ano para alcançar a meta cheia, sem contar um eventual reforço para compensar os estados e municípios, Augustin reiterou que o Tesouro Nacional continua mirando a meta cheia. Ele voltou a descartar a possibilidade de o governo federal usar o mecanismo que permite abater os gastos com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do esforço fiscal, que diminuiria o superávit a ser alcançado.
“Nos últimos meses, o superávit primário foi fraco, mas haverá recuperação das receitas nos meses subsequentes. Esperamos um resultado forte para outubro e para dezembro porque são meses em que há grande concentração de pagamento de impostos [que impulsionam a receita do Tesouro Nacional]”, declarou.
Na avaliação do secretário, as medidas de estímulo à economia anunciadas no início e no meio do ano somente agora começarão a fazer efeito de forma mais intensa. Apesar de várias dessas ações envolverem desonerações (redução de impostos que diminuem a receita do governo), Augustin assegurou que a arrecadação voltará a reagir nos próximos meses. “Nossa prioridade ao longo de 2012 tem sido medidas para melhorar a economia. Existe uma defasagem para elas fazerem efeito, mas os fatos econômicos indicam que haverá recuperação das receitas”, disse.

Da Agencia Brasil

Abstenção no segundo turno chega a 19% e preocupa TSE

Seis milhões dos 31,7 milhões de eleitores aptos a votar no segundo turno das eleições municipais faltaram hoje (28) às urnas. Com quase 100% das urnas apuradas, o número indica que a abstenção no segundo turno ultrapassou 19%, 3 pontos percentuais a mais que o índice do primeiro turno, de cerca de 16%.
O aumento preocupa o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e será avaliado pela Justiça Eleitoral, disse a presidenta do tribunal, ministra Cármen Lúcia. “Agora cabe aos órgãos tanto da Justiça Eleitoral quanto aos  especialistas e cientistas políticos fazermos essa avaliação, porque qualquer aumento é preocupante. Toda abstenção não é boa”, ressaltou a ministra na entrevista coletiva em que fez um balanço da votação no segundo turno.

“É um dado sobre o qual nós todos vamos nos debruçar para termos verificação adequada do porquê, quais as causas e consequências, e as medidas que podem ser tomadas para convidar com mais eficácia todos os eleitores que desta vez se abstiveram de votar”, acrescentou.
Com mais de 99,6% das urnas apuradas em todo o país, o Maranhão foi o estado com maior índice de abstenção no segundo turno. Dos 678.070 eleitores que deveriam voltar hoje às urnas na capital, São Luís, única cidade do estado com segundo turno, 149.439 não compareceram, 22,04% do total. O Rio de Janeiro aparece em seguida, com 21,55% de abstenção e a Bahia, com 21,4%.
 
Luana Lourenço e Débora Zampier
Repórteres da Agência Brasil

sábado, 27 de outubro de 2012

MEC pede que Polícia Federal investigue boatos sobre cancelamento do Enem

O Ministério da Educação (MEC) pediu que a  Polícia Federal investigue os boatos que circularam ontem nas redes sociais de que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano teria sido cancelado. A pasta confirmou a realização das provas nos dias 3 e 4 de novembro.
Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, as provas já estão nos pontos estratégicos para serem distribuídas aos locais onde serão aplicadas “com total segurança”. Mercadante detalhou que o esquema de segurança em torno do transporte e da distribuição das provas conta com 72 batalhões do Exército, agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar.
Ontem, uma reportagem publicada em 2009 pelo jornal O Globo, que noticiava o cancelamento das provas do Enem naquele ano, voltou a circular na rede via Facebook, aparecendo na listas de matérias mais lidas da rede social no site do jornal. A notícia se espalhou nas redes sociais, gerando inclusive uma sobrecarga no volume de acessos ao site do MEC.
O Globo emitiu nota de esclarecimento afirmando que o Enem 2012 não foi cancelado e que está tomando providências junto aos administradores da rede social para que a reportagem de 2009 não seja usada indevidamente.
*Colaborou Yara Aquino

Venda de virgindade pela internet é crime e PGR entra em cena

O subprocurador-Geral da República, João Pedro de Saboia Bandeira de Mello, em ofício encaminhado nesta sexta-feira ao Ministério das Relações Exteriores, solicitou que seja investigada a venda da virgindade da brasileira Catarina Miglioni, por R$ 1,5 milhão, para um cidadão japonês, pela internet. Bandeira de Mello sugere ao Ministério que providencie o contato com as autoridades envolvidas na operação internacional que pode ser configurada como “tráfico de pessoas”.

O Correio do Brasil teve acesso ao ofício encaminhado nesta tarde, após matéria sobre o assunto publicada na edição do CdB desta quinta-feira, no qual o subprocurador Bandeira de Mello pede a revogação do visto no passaporte de Miglioni “por exercício de prostituição”.

Leia aqui o documento, na íntegra.
Exmo Sr Ministro de Relações Exteriores
Excelência :
Tenho a honra de me dirigir a V. Exa., em face das constantes notícias que circulam na INTERNET de que a brasileira Catarina Miglioni foi aliciada por uma produtora de TV da Austrália para participar de um “reality show” leiloando sua suposta virgindade, já havendo, inclusive, comprador compromissado.
Embora não tenha examinado detidamente o assunto, em principio me parece que se trata de crime de tráfico de pessoas, cuja repressão é prevista em tratados internacionais .
Assim, sugiro a V. Exa. que determine ao Exmo Sr Embaixador naquele país as providências junto às autoridades policiais e judiciárias cabíveis para interromper a execução de eventual crime, para o que, acredito, deveria ser solicitada a revogação do visto (por exercício de prostituição) e a deportação com urgência .
Desculpando-me por utilizar mail e não ofício, face à urgência do assunto, apresento meus meus elevados protestos de consideração e apreço.
Atenciosamente
João Pedro de Saboia Bandeira de Mello Filho
Subprocurador-Geral da República

Com informações doCorreio do Brasil

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Especialistas advertem para o número excessivo de presos provisórios no país

O número excessivo de presos em situação provisória, ou seja, sem que estejam definitivamente condenados pelo trânsito em julgado do processo, comprova que prevalece no país uma “lógica do encarceramento”, segundo a opinião de especialistas reunidos no seminário Prisão Provisória e Seletividade, que está sendo realizado hoje (26) na sede do Conselho da Justiça Federal, em Brasília.
De acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), organizador do evento junto com o Ministério da Justiça e a Rede Justiça Criminal, quatro de cada dez presos são mantidos encarcerados no Brasil sem julgamento definitivo, equivalentes a 40% da população carcerária brasileira, que é aproximadamente 500 mil detentos.
Os dados apresentados durante o seminário apontam que muitos dos crimes praticados por encarcerados em prisão cautelar não oferecem grave ameaça à sociedade, a exemplo de pequenos furtos, depredação de patrimônio e brigas, entre outros.
Participaram do evento, cujo objetivo foi debater alternativas para o uso abusivo da prisão provisória no país, magistrados, advogados, policiais e representantes de organizações da sociedade civil, do Judiciário, do Congresso Nacional e do governo federal.
“Há no Brasil, um excessivo número de presos provisórios. É preciso oferecer instrumentos diversos à prisão para aqueles casos em que ela não é necessária”, observou o coordenador da Secretaria de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Luiz Antônio Bressane.
Desde julho de 2011, com a Lei 12.403/11, os juízes têm novas opções, chamadas medidas cautelares, além da prisão preventiva, para afastar ameaças à condução do processo criminal. A lei determina também que a prisão provisória só deva ser realizada em caráter excepcional.
Entre as medidas alternativas oferecidas pela lei estão a prisão domiciliar, o monitoramento eletrônico e a proibição de viajar. Contudo, estes instrumentos não vêm sendo utilizados pela maioria dos magistrados.
Na avaliação do secretário de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça, Flávio Caetano, é preciso construir um pacto interinstitucional pela melhoria do sistema carcerário brasileiro. “A situação é realmente muito ruim. Precisamos, em conjunto, buscar condições de aplicar a nova lei e avaliar se ela tem contribuído para reduzir a banalização do uso da prisão provisória no país”.
Para Flávio Caetano, muitas vezes os juízes não aplicam as medidas cautelares porque não se sentem seguros com a sua efetividade, devido à ausência de estrutura necessária para aplicar as medidas. “Nosso desafio é construir uma rede de apoio para fiscalizar a aplicação das medidas”, destaca.
A deputada federal Érika Kokay (PT-DF) disse na abertura do seminário que existe um recorte definido para a população carcerária no Brasil, fenômeno que chamou de “prisão seletiva”, e que afeta a população de baixa renda, jovem e de origem negra. “O encarceramento indevido, situação da maior parte dos presos provisórios, desumaniza”, argumentou.
A opinião é compartilhada pelo assessor jurídico da Pastoral Carcerária, José de Jesus Filho. Ele argumenta que a prisão provisória vem substituindo, para essa população, o lugar das políticas sociais, como saúde e educação, que permitiriam a ressocialização: “a prisão provisória acaba se convertendo numa espécie de porta giratória: eles vão e voltam”.
No Brasil, segundo o Ministério da Justiça, 273.040 mil presos não completaram o ensino fundamental, o que corresponde a mais da metade da população carcerária brasileira (63,5%). Desses, 25.319 sequer são alfabetizados.
José de Jesus defende que o Estado invista mais em políticas preventivas, principalmente no que diz respeito aos dependentes de drogas, como o cracia Bbenck. “A resposta que estamos dando aos problemas relacionados com a vulnerabilidade dessas pessoas é a prisão. Não dá para nós mantermos um sistema de aprisionamento em massa. É inviável”, constata.
A Rede Justiça Criminal, uma das organizadoras do evento, é integrada pelas seguintes entidades da sociedade civil: Instituto Sou da Paz; Pastoral Carcerária; Associação pela Reforma Prisional; Instituto de Defesa do Direito de Defesa; Instituto Terra, Trabalho e Cidadania; Justiça Global; Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP); Conectas Direitos Humanos, e Instituto de Defensores de Direitos Humanos.

Da Agencia Brasil

Blecaute foi provocado por curto-circuito

O blecaute ocorrido na madrugada de hoje (26) deixou 100% do Nordeste e 77% dos estados do Pará, Tocantins e Maranhão sem energia. Segundo nota do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o problema foi provocado por “um curto-circuito no segundo circuito da linha de transmissão” Colinas (TO)-Imperatriz (MA), justamente o que interliga o Sistema Norte/Nordeste ao Sul/Sudeste.
Para eliminar o defeito entraram em ação as proteções de retaguarda da subestação de Colinas (TO). Como resultado, o Sistema Norte/Nordeste foi separado do Sistema Interligado Nacional (SIN), o que provocou o desabastecimento de energia na região.
Como na hora do blecaute o Nordeste precisava da energia do Sul do país para atender à demanda, o corte no fornecimento da linha Colinas-Imperatriz provocou uma sobrecarga e todo o sistema precisou ser desligado.
No Norte alguns locais conseguiram manter o fornecimento de energia, como é o caso da capital paraense, Belém, que continuou atendida pela Usina Hidrelétrica de Tucuruí. Em relação aos outros estados do Norte, Amazonas, Amapá e Roraima não estão interligados ao SIN. Rondônia e Acre se ligam ao SIN por outra linha de transmissão.
Segundo a nota do ONS, no processo de recomposição do sistema, cerca de quatro horas após a ocorrência, 70% das cargas estavam restabelecidas.

TSE nega envio de tropas federais para Manaus e São Luís

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou hoje (25) os pedidos dos tribunais regionais eleitorais (TREs) do Amazonas e do Maranhão para o envio de tropas federais para Manaus e São Luís. Os ministros entenderam que o efetivo policial dos estados é suficiente para garantir a segurança do pleito uma vez que as capitais são os únicos municípios que terão segundo turno.

No caso de São Luís (MA), o pedido de auxílio das tropas foi enviado ao TRE pelos candidatos que disputam o segundo turno na capital maranhense, motivados pela divulgação na internet de uma gravação em vídeo em que policiais e bombeiros aparecem em um encontro político dizendo que usarão “táticas militares” para ajudar a eleição de um dos candidatos.

No Amazonas, no primeiro turno, o TSE concordou com o envio de tropas para Manaus e outros municípios por causa da dificuldade de atuação da polícia no estado. Para o segundo turno, no entanto, os ministros entenderam que há efetivo suficiente para garantir a segurança na capital amazonense. As decisões foram proclamadas em reunião administrativa do tribunal.

Da Agencia Brasil

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

50 anos de James Bond

A estreia mundial nesta semana de Operação Skyfall, o 23º filme oficial da série 007, marca o 50º aniversário da franquia. A BBC preparou um gráfico informativo para mostrar particularidades dos filmes ao longo dos anos e quanto eles arrecadaram nas bilheterias. 

Operação Skyfall é o terceiro filme com Daniel Craig no papel de James Bond. Mas como se compara seu desempenho com os dos protagonistas anteriores? 
 
Estima-se quanto cada obra arrecadou em todo o mundo e analisou cada um dos 23 filmes para compilar um guia definitivo para mostrar quantas mulheres foram beijadas, quantos vilões foram mortos e quantas vezes o espião soltou sua frase mais conhecida: "Meu nome é Bond, James Bond".
  
Há 50 anos um então desconhecido Sean Connery se apresentou na telona com a frase "Meu nome é Bond, James Bond" e, após 23 filmes, o espião mais famoso do cinema continua causando furor nas bilheterias.

Bondgirls, carros e armas: saiba tudo sobre a franquia 007

Nesta sexta-feira (5), completam-se 50 anos da estreia do primeiro filme do agente secreto, 007 Contra o Satânico Dr. No. A saga não perdeu sua atualidade graças à adaptação do herói dos romances de Ian Fleming aos tempos modernos, tudo sem alterar sua personalidade: mulherengo, elegante e rebelde, embora eficiente a serviço de Vossa Majestade, a rainha da Grã-Bretanha.

Após várias tentativas fracassadas de adaptar os livros do escritor britânico à telona - Hollywood os considerava ingleses demais -, 007 Contra o Satânico Dr. No estreou no dia 5 de outubro de 1962 em Londres tendo o escocês Sean Connery como protagonista e Albert R. Broccoli e Harry Saltzman como produtores.

Apesar de críticas negativas e de diversas queixas pela personalidade libertária de Bond, a produção assentou as bases do futuro sucesso da saga, que já arrecadou mais de US$ 5 bilhões com os 22 títulos lançados até aqui. No próximo dia 23, a lista crescerá ainda mais com a estreia de "007 - Operação Skyfall".

Personagens recorrentes como M, Q e Moneypenny, os aparatos tecnológicos sofisticados ("gadgets") utilizados pelo espião, as "Bond Girls" - interpretada no primeiro filme pela explosiva Ursula Andress - e a fraqueza deste agente com licença para matar pelo "Martini batido, não mexido" aparecem desde o primeiro episódio da série.

Em um contexto político marcado pela Guerra Fria, as aventuras do agente 007 salvando o mundo da ameaça comunista fizeram sucesso entre o público, e títulos como Moscou Contra 007, 007 Contra Goldfinger e 007 - Os Diamantes São Eternos bateram recordes de arrecadação nas bilheteiras em seus anos de estreia.

O sucesso da franquia sobreviveu também aos diferentes atores encarregados de interpretar James Bond, que mantiveram a essência do personagem ainda que tenham dado pequenas contribuições particulares: a luta de George Lazenby, a sátira de Roger Moore, a agressividade de Timothy Dalton e a insolência de Pierce Brosnan.

Pouco a pouco, os criadores da saga foram atualizando o protagonista e as histórias: atenuaram os traços machistas de seu caráter, deram um papel mais ativo aos personagens femininos, integraram o uso das novas tecnologias e, uma vez terminada a Guerra Fria, trocaram os inimigos comunistas por terroristas internacionais.

Com Daniel Craig, cuja escolha como James Bond foi muito criticada, a saga deu um giro de 180 graus para um personagem mais obscuro e rude, em tramas mais realistas e complicadas e filmes mais viscerais e menos glamorosos.

Finalmente, este novo James Bond mais vulnerável, desencantado com sua profissão, traído pela mulher que ama e que troca o Martini com Vodca pela cerveja causou um novo deslumbramento nos espectadores. Prova disso é que recentemente Roger Moore afirmou que Craig é o melhor 007 da história.
O sucesso do agente secreto superou as fronteiras da telona e se transformou em um símbolo do Reino Unido, como ficou claro em sua aparição na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres em um divertido "sketch" junto à rainha Elizabeth II.

Por ocasião dos 50 anos da franquia, a casa Christie's celebra nos próximos dias um leilão beneficente com artigos de Bond, entre eles uma BMW e um Aston Martin, enquanto o Barbican Centre acaba de encerrar uma exposição em torno do personagem.

Em algumas semanas irá estrear 007 - Operação Skyfall, o mais novo filme do agente 007, em que o revitalizado James Bond interpretado por Daniel Craig acrescentará um novo capítulo a esta história de meio século de espionagens, vilões e mulheres bonitas.

Globo é acusada de crime eleitoral após reportagem do JN

A emissora Rede Globo foi acusada nesta quarta-feira de infringir a Lei Geral das Eleições após dedicar um especial de 18 minutos sobre o “mensalão” durante a programação do Jornal Nacional de terça-feira. A ação foi efetuada pela ONG Movimento dos Sem Mídia, que entrou com representação contra a emissora junto à Procuradoria Geral Eleitoral e ao Ministério das Comunicações sob a acusação de prática de partidarismo.
A Lei 9.504/97 prescreve em seu artigo 45, que a partir de 1º de julho em ano de eleições, TVs e rádios estão vedados a veicular notícias com “propaganda política, ou difundir opinião favorável ou contrária a candidato, partido, coligação, a seus orgãos ou representantes”. Ainda no mesmo artigo, no inciso IV, proíbe “dar tratamento privilegiado a candidato, partido ou coligação”.
Além da determinação legal, a acusação feita pela organização foi reforçada pelo fato da reportagem ter sido emitida logo após o fim do horário eleitoral, no qual o espaço dedicado ao candidato do PT, Fernando Haddad, foi o último a ser passado.
O fato chamou a atenção da Folha de São Paulo, que publicou uma matéria sobre a extensão da reportagem.  Sobre o assunto, a ONG liderada por Eduardo Guimarães publicou no Blog da Cidadania que “a intenção [da Globo]de usar as reiteradas menções dos ministros do Supremo Tribunal Federal ao Partido dos Trabalhadores é escancarada ao ponto de ter virado notícia de um jornal absolutamente insuspeito de ser partidário desse partido”, se referindo à publicação do jornal paulista.
A ONG acrescentou que a ilegalidade infringiu também a Lei de Concessões. “O uso de uma concessão pública de televisão com fins político-eleitorais também viola a Lei das Concessões, cujo guardião é o Ministério das Comunicações”, publicou a organização no blog.

Trabalhadores com conta de FGTS ganham linha de crédito para aquisição de material de construção

Os beneficiários do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) terão acesso, a partir de 1º de novembro, a recursos totais de R$ 300 milhões para financiar a compra de material de construção para imóveis rurais e urbanos, segundo a Instrução Normativa (IN) 34 publicada hoje (24) no Diário Oficial da União. A medida foi aprovada em janeiro pelo Conselho Curador do FGTS, mas não havia sido implementada.
O financiamento poderá ser usado para construção, reforma ou ampliação de unidade habitacional e instalação de hidrômetro e sistema de aquecimento solar para residências. A concessão do crédito não dependerá de renda familiar e será destinada apenas a titulares de conta vinculada ao FGTS, segundo as condições de financiamento do Sistema Financeiro da Habitação (SFH).
Os empréstimos poderão ser de até R$ 20 mil e terão juros nominais de 8,5% ao ano, acrescidos de taxa de risco (máximo de 0,8% anuais). A amortização da quantia financiada deverá ser feita em, no máximo, dez anos.
Terão prioridade famílias com renda até R$ 5,4 mil, compra de materiais para imóveis de até R$ 90 mil (com as exceções previstas na Resolução 702 de 2012), idosos, pessoas com deficiência e mulheres chefes de família.
Para ter acesso ao crédito, o beneficiário tem que encaminhar ao Programa Financiamento de Material de Construção (Fimac) do FGTS proposta que deverá atender aos objetivos do programa e aos seguintes requisitos: compatibilidade entre os valores do financiamento solicitado e a capacidade de pagamento do Fundo; comprovação da idoneidade dos responsáveis pela construção e pela autorização do projeto técnico por entidade competente; compatibilidade com as diretrizes do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade (PBQP), do Ministério das Cidades; imóvel situado em local residencial adequado; e comprovação da regularização da mão de obra usada na execução da obra quando o valor pleiteado for acima de R$ 10 mil, entre outros critérios.
Os recursos serão alocados de acordo com o déficit habitacional urbano apontado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto  Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Do total, 42,5% irão para o Sudeste; 28,2% para o Nordeste; 11,2% para o Sul; 9,6% para o Norte e 8,3% para o Centro-Oeste.  
De acordo com a instrução, os trabalhadores que terão acesso aos valores deverão ser beneficiários do FGTS por no mínimo três anos (na mesma empresa ou em locais diferentes), ter contrato de trabalho ativo correspondente ao mínimo de 10% do valor contratado, não ter outros financiamentos no âmbito do SFH e não ser proprietário de imóvel no município onde reside ou exerce a atividade profissional principal.  
A relação dos materiais qualificados ou certificados para o financiamento estão disponíveis nas páginas na internet do Ministério das Cidades e do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que tem sistema de pesquisa por tipo de produto.

Da agencia Brasil

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Carminha tem rejeição menor que Sarney e Roseana, revela pesquisa

Do The Piauí Herald: “PT lança novela ‘Salve José Dirceu’”. O Zé Dirceu foi condenado por formação de quadrilha. E o Sarney por formação de família. Rarará!

DIVINO – Pesquisa do Datafolha divulgada hoje revela que o índice de rejeição de Carminha chegou a impressionantes 49%. Com isso, a vilã fica atrás apenas de José Sarney, que tem 52%.

Trata-se da maior rejeição desde que o Campeonato Brasileiro começou a ser disputado em pontos corridos. Na lista dos dez primeiros ainda estão Roseana Sarney (46%), Edson Lobão (45%), João Alberto (40%), Sarney Filho (37%), Ricardo Murad (35%), Gastão Vieira (32%), Roberto Costa (30%) e Magno Bacelar, empatado com Pergentino Holanda, PH (29%). “Pelo menos estou liderando alguma pesquisa”, destacou Sarney.

E ainda tem gente que pensa que com o apoio dessa turma se ganha eleição. Como o blog já disse (reveja aqui), é suicídio. Sai pra lá!!!

Do Blog do Jhon Cutrim

Aula de Direito..., Curta, Precisa e Inesquecivel

O Amigo Ernani Maia me mandou este email e resolvi compartilhar, é interessantissimo
A dignidade não se negocia! Repasso. Muito interessante a apropriado !!!!!

UMA BELA AULA DE DIREITO e de CIDADANIA.

Uma manhã, quando nosso novo professor de "Introdução ao Direito"
entrou na sala, a primeira coisa que fez foi perguntar o nome a um aluno
que estava sentado na primeira fila: 
- Como te chamas?
- Chamo-me Juan, senhor.
- Saia de minha aula e não quero que voltes nunca mais! - gritou o
desagradável professor. 
Juan estava desconcertado. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente,
recolheu suas coisas e saiu da sala. Todos estávamos assustados e indignados
porém ninguem falou nada.
- Agora sim! - e perguntou o professor - para que
servem as leis?...  
Seguíamos assustados porém pouco a pouco começamos a responder à sua
pergunta: 
- Para que haja uma ordem em nossa sociedade. 
- Não! - respondia o professor. 
- Para cumpri-las.
- Não!
- Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.
- Não!! 
- Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?! 
- Para que haja justiça - falou tímidamente uma garota. 
- Até que enfim! É isso... para que haja justiça. E agora, para que serve
a justiça?
Todos começávamos a ficar incomodados pela atitude tão grosseira. Porém,
seguíamos respondendo:
- Para salvaguardar os direitos humanos...
- Bem, que mais? - perguntava o professor.
- Para diferençar o certo do errado...  Para premiar a quem faz o
bem...
- Ok, não está mal porém... respondam a esta pergunta: agi corretamente
ao expulsar Juan da sala de aula?... 
Todos ficamos calados, ninguem respondia. 
- Quero uma resposta decidida e unânime!
- Não!! - respondemos todos a uma só voz.
- Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?
- Sim!!!
- E por que ninguem fez nada a respeito? Para que queremos leis e regras se não
dispomos da vontade necessária para pratica-las? 
- Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar quando presenciar uma
injustiça. Todos. Não voltem a ficar calados, nunca mais!
- Vá buscar o Juan - disse, olhando-me fixamente.
Naquele dia recebi a lição mais prática no meu curso de Direito.
Quando não defendemos nossos direitos perdemos a dignidade e a dignidade
não se negocia.

Algumas lições do ‘mensalão’

O caso em si e o julgamento pelo STF ganharam a dimensão de escândalos nacionais. Certamente porque os fatos têm a ver com a estrutura de poder e a promíscua relação público-privado, envolvem figuras de destaque no jogo político e porque incomodam mesmo a sociedade e polarizam as opiniões. Mas, em especial, porque permitem aos cães de guarda do sistema resgatar o sentido da ordem que ficou desgastado e desmoralizado na sequência de casos escabrosos torrados no forno da pizzaria.
A grande imprensa empresarial-neoliberal-conservadora deitou e rolou na exploração do escândalo, em 2005, e agora em 2012. Afinal, o episódio todo fornece para a direita uma oportunidade espetacular de mostrar que o ainda jovem Partido dos Trabalhadores, nascido das lutas populares contra a ditadura e combativo defensor das classes subalternas, crítico feroz da corrupção patrocinada pelas elites brasileiras, também entrou na lama, jogou no lixo bandeiras políticas e éticas que poderiam ter diferenciado profundamente a gestão Lula dos governos FHC, Collor e Sarney.
No campo jurídico, o caso é fértil em ilicitudes corriqueiras e amplamente difundidas e praticadas nos vários níveis da máquina pública. Mas, sempre, falsamente condenadas pelas oligarquias, e, outrora, duramente combatidas e inaceitáveis pelas esquerdas brasileiras. O entendimento do senso comum, aquilo que está na cabeça de todo trabalhador, diz que o desvio de dinheiro público é crime, precisa ser punido com rigor; corromper políticos é vergonhoso, uma pratica condenável; sonegar impostos e circular recursos financeiros de forma clandestina e por contas disfarçadas em paraísos fiscais, é coisa de ladrão, cidadão trabalhador nem passa perto disso, e os culpados precisam pagar.
É claro que o procurador-acusador e a maioria dos ministros do STF se esmeraram no julgamento, avançaram bastante na lógica cartesiana que possibilita juntar todos os neurônios nos esforços da intuição e da dedução. Se não seguiram os ritos formais tradicionais, se foram criativos ao extremo na jurisprudência, se assumiram, em nome dos 500 anos de impunidade, o papel de carrascos da história, se erraram, no geral, pela voracidade inédita, acertaram também no varejo do senso comum – que pede, há séculos, que, afinal, todo crime seja justamente punido – não importa a origem, a crença, a cor ou a classe social dos agentes criminosos.
A lição que se espera do julgamento do ‘mensalão’ é uma só: que a mesma gana do STF seja usada pelo próprio tribunal, e por outros tribunais, para punir todos aqueles que alimentaram a lavanderia do Banestado, que criaram 83 empresas de fachada sob o manto do Banco Opportunity, que fizeram evasão de divisas em operações criadas pela Camargo Corrêa, que socorreram com dinheiro público a fraude do Banco Econômico, que usaram o know-how da agência do Marcos Valério para disseminar pelo Brasil afora o “mensalão” do PSDB, o “mensalão” do DEM e inúmeras bandalheiras dos mais diferentes calibres. Com certeza, se o Poder Judiciário pegar mesmo, para valer, todo os empresários sonegadores de impostos, o Brasil terá muito mais recursos para a saúde, educação, moradia, saneamento básico, etc.
No campo político, o estrago do “mensalão” tem sido muito maior. Desde que o PT, subordinado ao governo Lula, foi colocado, pela alta cúpula dirigente, na vala comum dos partidos burgueses, com suas práticas pragmáticas, onde o vale tudo não guarda limites éticos e políticos, as direitas – midiáticas e partidárias – avançaram enormemente em todas as frentes, não apenas para desqualificar e desmilinguir a energia transformadora do próprio PT, mas, especialmente, para imobilizar as lutas dos trabalhadores, a autenticidade dos sindicatos e dos movimentos sociais, e de todas as forças de esquerda, que acabaram por arrefecer seu poder de fogo para não alimentar mais ainda o ataque das elites reacionárias contra um governo fragilizado ética e politicamente, embora popular e com amplo respaldo nas massas empobrecidas e desorganizadas.
Dever da autocracia
Não dá para falar do processo do “mensalão” se não houver o mínimo de questionamento sobre a ação deliberada da direção petista na busca de aliança com políticos e partidos nitidamente fisiológicos e conservadores como o PP de Paulo Maluf, o PL de Waldemar Costa Neto e o PTB de Roberto Jefferson. O que poderia justificar o PT, se é mesmo um partido de esquerda, desviar dinheiro público e/ou fazer empréstimos bancários para custear as campanhas eleitorais e/ou buscar apoio parlamentar com partidos e políticos da direita? Afinal, quem ganha eleição com tais alianças, vai fazer o que da vida? Quem monta uma base parlamentar com tais alianças consegue avançar em qual direção? Vale mesmo tudo em nome da governabilidade? Não é papel de a esquerda fazer o enfrentamento político com as forças conservadoras e de direita? O método do convencimento político não é mais próprio da esquerda do que o método da compra pecuniária?
Evidentemente, uma lição significativa de todo o processo do “mensalão”, para o PT, as esquerdas e os trabalhadores, seria a tentativa de resgate urgente das bandeiras e métodos que marcaram a atuação do PT durante anos, antes de se embrenhar pelos atalhos dos cargos públicos, os quais, mesmo na máquina pública e na estrutura do Estado, não conferem poder verdadeiro – já que as elites dominantes ditam as regras do modelo econômico, controlam as ações políticas e, quando querem, organizam julgamentos com alvos devidamente escolhidos.
O avanço das esquerdas depende muito da visão crítica, da combatividade política e, também, de se livrar das amarras estabelecidas em vínculos com a direita. Mais, também, depende de retomar o antigo e saudável hábito de se fazer a autocrítica, quando se erra. Afinal, por que todo o PT e o conjunto das esquerdas devem pagar pelos equívocos de alguns?

Por: Hamilton Octavio de Souza é jornalista.

Usain Bolt defende no Rio esporte e educação para afastar jovens das drogas

O campeão olímpico e homem mais rápido do mundo, Usain Bolt, disse hoje (23) que o esporte, aliado à educação, tem a força necessária para evitar que crianças e jovens entrem para o mundo das drogas. Bolt passou o dia no Rio de Janeiro, onde visitou locais turísticos, incluindo o Cristo Redentor. À tarde ele foi conhecer, ao lado do prefeito, Eduardo Paes, uma vila olímpica em Jacarepaguá, na zona oeste da cidade.
Bolt e Paes chegaram de helicóptero e foram recepcionados por dezenas de jovens, a maioria alunos da vila olímpica. Na pista de atletismo, os dois simularam uma corrida, logicamente vencida pelo jamaicano.
O atleta conversou com a imprensa por aproximadamente meia hora e respondeu tranquilamente às perguntas dos repórteres, que iam desde o seu futuro no esporte até outras, em tom de brincadeira, como a possibilidade de encontrar uma namorada brasileira.
Bolt disse que o esporte e a educação representam a chave para afastar os jovens das drogas, garantindo um futuro melhor. “Quando eu era jovem o esporte representou uma maneira de me ajudar a permanecer na direção certa. Ajudou-me a desenvolver o melhor que eu poderia ser e chegar aonde cheguei hoje.”
O campeão disse que permanecerá treinado duro, embora respeitando os limites de seu corpo, para as Olimpíadas de 2016 no Rio, quando estará com 30 anos de idade. Apaixonado por futebol, declarou ser fã do inglês Manchester United, mas desconversou quando perguntado sobre qual time brasileiro teria sua simpatia. Ao final posou para os fotógrafos segurando uma camisa da Seleção Brasileira. Bolt veio ao Brasil cumprir uma série de compromissos comerciais de sua marca patrocinadora.


Da agencia Brasil

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Rock In Rio 2013

Uma verdadeira festa foi preparada aos pés do Cristo Redentor,  para o lançamento da edição 2013 do Rock in Rio. Artistas, autoridades e parceiros do festival subiram ao morro do Corcovado e foram surpreendidos com a divulgação de 3 nomes que vão compor o line-up  da próxima edição; Metallica, Iron Maiden e Bruce Springsteen.

O padre Omar abriu o evento dando as boas-vindas ao santuário e foi seguido pela Orquestra Sinfônica Brasileira que tocou o tema do Rock in Rio, deixando um sorriso no rosto de quem estava lá para conferir as novidades para 2013.

“É um dos maiores acontecimentos de música do planeta!”, disse Samuel Rosa, líder do Skank , que subiu ao palco ao final do evento junto com Dinho Ouro Preto, Jota Quest, NX Zero e outros artistas para cantar mais uma vez: “Se a vida começasse agora…”

Desde que o Iron Maiden estreou nos palcos do Brasil com a turnê World Slavery, na primeira edição do Rock in Rio em 1985, a banda desenvolveu uma longa relação de afeto com os fãs brasileiros e da América Latina. Outro momento histórico foi quando o grupo participou do Rock in Rio 2001, apresentando-se para 200 mil fãs, pouco depois de Bruce Dickinson e Adrian Smith retornarem ao Maiden para o inovador álbum Brave New World. O vídeo resultante da apresentação, “Rock in Rio”, chegou ao número um das paradas internacionais e mostrou a inegável paixão que a plateia brasileira tem pela banda e que os músicos têm pelos fãs.

Os integrantes do Metallica voltam aos palcos do Rock in Rio em 2013. Formada em 1981, a banda vencedora de nove prêmios Grammy é integrada por James Hetfield (voz e guitarra), Lars Urich (bateria), Kirk Hammett (guitarra) e Robert Trujillo (baixo), que se juntou em 2003, depois de já ter tocado com Suicidal Tendencies e Ozzy Osbourne.
Metallica é uma das bandas mais influentes e populares de todos os tempos e tocará pela sexta vez no Rock in Rio. Eles sobem ao palco mundo no dia 19 de setembro, noite do festival dedicada ao Metal.

São planos meus que eu possa participar deste grande evento, e a vontade do blog Sala Vipp estar enviando material direto da cidade do Rock, para todo o mundo via net. 

Maioria dos brasileiros quer reeleição de Obama

Da BBC Brasil
Pesquisa de opinião feitas em 21 países mostram que em 20, incluindo o Brasil, a maioria dos entrevistados é favorável à reeleição do atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que disputa as eleições no próximo dia 6 com o republicano Mitt Romney. As pesquisas ouviram as pessoas de julho a setembro. No caso do Brasil, 65% dos entrevistados disseram preferir Obama a Romney.
A preferência brasileira por Obama segue uma tendência mundial. O país onde Obama atingiu o maior índice de popularidade foi a França (72%). A Austrália obteve a segunda maior taxa de aceitação (67%), seguida pelo Canadá e pela Nigéria (ambos com 66%). Romney vence apenas no Paquistão, onde foi citado por 14% dos entrevistados. Obama foi lembrado por 11% da população.
Assim como no Brasil, na Grã-Bretanha e no Panamá o democrata é preferido por 65% dos entrevistados. O levantamento não inclui entrevistados nos Estados Unidos. As pesquisas foram conduzidas pelo Instituto GlobeScan/Pipa. Mais de 21 mil pessoas foram ouvidas.
O resultado mostrou que 50% do total de entrevistados torcem por Obama. Os favoráveis a Romney somam 9% e os demais declararam não ter nenhuma preferência. Os resultados contrastam com as pesquisas de opinião internas dos Estados Unidos, que mostram os candidatos empatados tecnicamente.
A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais. Para o diretor da Market Analysis - empresa responsável pela pesquisa no Brasil, Fabián Echegaray, Obama é o preferido da maioria dos brasileiros devido à política internacional mais pacifista.
"O brasileiro é sensível aos temas da violência e do crime. A questão da guerra se relaciona com isso. O governo de Obama teve uma experiência bélica e militar menor, em contraste com a administração anterior (de George W. Bush)", disse Echegaray.
O diretor acrescentou que Obama atrai mais a simpatia do público brasileiro do que Romney em decorrência da aparência física. Segundo ele, assim como ocorreu na eleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a população se identifica com Obama como um integrante do povo mais do que Romney.
"Os brasileiros veem Obama como pardo e isso gera maior identificação. Romney, caucasiano, é visto como o americano branco", disse o analista. Mas a popularidade do democrata caiu no Quênia - terra natal de seu pai - e também no México, na Polônia e na China. O índice permaneceu o mesmo na Austrália, no Canadá, na Nigéria e Alemanha ao comparar os números de 2012 com os de 2008.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Governo vai investir R$ 4,1 bilhões na produção de pescado

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (22) que o governo vai investir R$ 4,1 bilhões até 2014 na produção de pescado no país. A meta é dobrar a produção é passar a fabricar 2 milhões de toneladas do produto ao ano. O chamado Plano Safra da Pesca será lançado na quinta-feira (25), às 11h, no Palácio do Planalto.

“Vamos aumentar o crédito, investir em assistência técnica, estimular a formação de cooperativas, ajudar a melhorar as condições de armazenagem e a comercialização do pescado. Além disso, vamos investir em pesquisa para aumentar a produtividade do setor. Combinando tudo isso, vamos tornar nossa indústria da pesca muito mais competitiva e também aumentar a renda das famílias de pescadores, porque muitas delas ainda vivem na pobreza”, destacou Dilma.

No programa semanal Café com a Presidenta, ela explicou que pescadores com renda até R$ 160 mil ao ano e aquicultores com renda até R$ 320 mil ao ano terão acesso ao Programa de Financiamento da Agricultura Familiar (Pronaf). Entre os benefícios estão juros de 4% ao ano e dois anos de carência para pagar o crédito usado no custeio da produção.

“O microcrédito para os pescadores terá condições ainda melhores. Esses trabalhadores poderão pagar um empréstimo de até R$ 2,5 mil e vão ter dois anos para pagar tudo, com juros de 0,5% ao ano. Quem pagar em dia vai ter um desconto de 25% sobre o valor que ele tomou emprestado”, ressaltou.

Segundo Dilma, o governo pretende estimular as cooperativas de pescadores para que se transformem em pequenas indústrias de produção de pescado. O crédito, nesses casos, poderá chegar a R$ 30 milhões, a serem pagos em dez anos com juros de 2% ao ano. A cooperativa só vai começar a pagar pelo financiamento três anos depois de arcar com o crédito, com tempo para organizar a produção e começar a tirar lucro do negócio.

“Com esse dinheiro, as cooperativas poderão comprar equipamentos e tanques-rede, modernizar os barcos, comprar câmaras frias, melhorar a comercialização e evitar o desperdício, que é um dos maiores problemas da produção de peixe no Brasil”, explicou.

O Plano Safra do Peixe prevê ainda investimentos de R$ 135 milhões em assistência técnica e em cursos para que 120 mil pescadores saibam como obter o crédito, adotem melhores práticas de produção e conservação do pescado e saibam como comercializar o produto.

A presidenta disse também que o Programa de Aquisição de Alimentos vai comprar até 20 mil toneladas de pescado por ano dos produtores, quantia quatro vezes maior que a comprada atualmente. O produto, segundo ela, será usado, por exemplo, na merenda escolar.

“Hoje, cerca de 380 mil famílias que vivem da pesca e ainda estão na pobreza extrema. Muitas dessas famílias estão nos mangues ou nas comunidades ribeirinhas. O que nós queremos é melhorar a vida dessas famílias, garantindo a elas o direito de ter um trabalho, de produzir e gerar sua própria renda”, concluiu.
 

MEC autoriza liberação de R$ 82 milhões para hospitais universitários

da Agência Brasil
Portaria do Ministério da Educação publicada hoje (22) no Diário Oficial da União autoriza a liberação de R$ 82 milhões para a reestruturação de hospitais universitários federais. Ao todo, 44 unidades devem ser beneficiadas.

De acordo com a portaria, a liberação de recursos tem como objetivo criar condições materiais e institucionais para que os hospitais universitários possam “desempenhar plenamente suas funções em relação às dimensões de ensino, pesquisa e extensão e à dimensão da assistência à saúde”.

Segundo o texto, os gestores das unidades beneficiadas deverão encaminhar à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), até 60 dias após o encerramento do exercício financeiro de 2012, um relatório gerencial detalhando a aplicação dos recursos e os resultados alcançados.
A portaria entra em vigor na data da publicação.

Sampaio Correia, Campeão Invicto, da-lhe Bolivia Querida

Ontem no final do dia não contive a minha alegria, ao ou vir pelo rádio o coroamento de uma campanha perfeita, aa Bolivia Querida sagrou-se Campeã Barsileira da "Serie D" de forma invicta, para essa massa boliviana, foi um misto de alegria e sastisfação, e eu gostaria de dedicar este titulo a um ilustre torcedor, que partiu deste plano este ano, trata-se do Saudoso amigo Celeste, que me ensinou a ser boliviano de coração.

Com o melhor aproveitamento de todos os clubes que disputam o Campeonato Brasileiro - das Séries A, B, C e D -, o Sampaio Corrêa-MA venceu o Crac-GO por 2 a 0, neste domingo, no estádio Castelão, em São Luís, e sagrou-se campeão invicto da Série D - a quarta divisão nacional.

Os números comprovam o feito histórico do time maranhense na temporada. Com 79,1% de aproveitamento, está à frente de Fluminense (71,9%), Criciúma (69,9%) e Fortaleza (74,5%), líderes das Séries A, B e C, respectivamente. O Sampaio Corrêa conquistou 38 dos 48 pontos possíveis na Série D. Este retrospecto garantiu ao clube o acesso à Série C do próximo ano.

Outro número que surpreendeu por se tratar de Série D foi o público presente ao estádio Castelão. Compareceram à decisão 40.243 pessoas, sendo que 37.383 pagaram para entrar. A renda chegou ao valor de R$ 707.175,00, uma das maiores da história do futebol maranhense.

O Sampaio Corrêa, dono da melhor campanha, tinha empatado, por 1 a 1, o primeiro jogo, no interior de Goiás. E jogava por outro empate. Mas venceu com gols de Eloir, de cabeça, no primeiro tempo, e de Pimentinha na etapa final. Ao final do jogo houve uma grande festa da "torcida boliviana", que se estendeu pelas principais ruas da cidade de São Luis.

Além dos finalistas, garantiram o acesso à Série C: Mogi Mirim, de São Paulo, e Baraúnas, do Rio Grande do Norte. A competição reuniu 40 clubes.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Nacib virou Tufão

Milhões de brasileiros cresceram tutelados pelo tal padrão Globo de qualidade, decerto um dos ideologemas mais badalados da mídia de Bruzundanga. A maioria, porém, ignora sob quais condições foi possível erguer esse ‘mito’, fruto das ótimas relações travadas pela família Marinho com o regime militar, assim como da generosa bênção do grupo Time-Life. E que bênção! Entre 1962 e 1966, a corporação estadunidense “emprestou” mais de US$ 6 milhões à rede do Dr. Roberto para sua instalação no país (escândalo investigado à época por uma CPI do Congresso que, mais uma vez, terminou em pizza).
O imbróglio Globo/Time-Life só foi “legalizado” graças à intervenção dos VIP da ditadura, entre eles os marechais (Castelo Branco, Costa e Silva) e generais (Geisel, Figueiredo, Golbery) e seus ministros (Roberto Campos, Euclides Quandt de Oliveira e ACM). Afinal, foram eles que viabilizaram a difusão do sinal da emissora por 98% do território nacional: vale lembrar que a Globo foi fundada no mesmo ano da Embratel (1965), servindo-se da rede de transmissão por micro-ondas e via satélite que o regime criou e expandir para tornar-se a cadeia ‘oficial’ do país.
É claro que, à parte o apoio financeiro e técnico da empresa ianque, que consolidou na TV o conceito de programação em grade até hoje absoluto na tela (que, no horário nobre, das 18 às 22 h, fixou a tríade novela, jornal & entretenimento), houve inovações capazes de seduzir o público, sobretudo na área da teledramaturgia, em que, sem dúvida, a Vênus Platinada muito se destacou. Afinal de contas, para quem crescera habituado ao dramalhão mexicano, novelas como Bandeira 2 (1971), O Bem-Amado (1973), Saramandaia (1976) e Roque Santeiro (na tela em 85, após censura em 75), do saudoso e genial Dias Gomes, eram uma autêntica epifania.
A Globo, de fato, promoveu uma reviravolta no folhetim eletrônico, sobretudo nos horários das 20 e 22h, em que havia espaço para uma estética mais realista e certos experimentalismos formais. Inclua-se, ainda, nessa faixa a produção de obras excepcionais, como Morte e Vida Severina (1981), Grande Sertão: Veredas e O Tempo e o Vento (1985), ou, já no século 21, Os Maias (2001) e Capitu (2008).
É claro que a abordagem de assuntos mais atuais sempre se deu sob a égide do “realismo estatístico”, com um olho na cena e outro nos índices de audiência. Assim, temas como violência, drogas e homossexualismo viriam à tona, mas sob o crivo da modernização conservadora de Bruzundanga. Por isso, o protesto de uma liga paulista da moral e dos bons costumes seria capaz de decretar a morte de duas homossexuais em Torre de Babel (1988). Ou, no caso exemplar de O Rei do Gado (1996), uma líder dos sem-terra deixaria seu movimento para casar-se com o fazendeiro, anulando-se por completo em uma trama na qual apenas os proprietários de terra tinham espaço diante das câmeras.
Fã de Jorge Amado, este escriba assiste a Gabriela – mas está consternado com os rumos que a novela tomou. Não há dúvida de que o sucesso cibernético de Avenida Brasil, cujo início promissor deu lugar ao ritmo histérico e esquizofrênico que norteia o embate Nina x Carminha (digno do pior dramalhão mexicano), pesou sobre a direção da novela. Para quem leu o romance, dói constatar como o conteúdo libertário da narrativa se diluiu em meio a uma teia de fuxicos sem fim, do Bataclan de Zarolha ao lar (e alcovas) dos ‘coronéis’. Afinal de contas, Gabriela dramatiza a modernização oligárquica do país, em que o velho coronelato cede passagem a uma elite empreendedora e ajustada aos novos ritmos do capital: Ramiro Bastos e Mundinho, de fato, não são inimigos – somente duas faces da mesma moeda espacial.
O mais triste, porém, é perceber que Nacib virou Tufão, totalmente idiotizado em cena. Quem o vê assim, jamais imaginaria que ele participa da vida pública e se posiciona firmemente na luta entre o ‘progresso’ (Mundinho) e o ‘atraso’ (Ramiro). O mesmo vale para Gabriela: composta como ícone da luta feminina contra a hipocrisia patriarcal, ela foi aprisionada às malhas do casamento e hoje é uma tosca retirante que só sabe recitar um mantra (“Seu Nacib é moço bonito!”). Eis aí a qualidade global, leitor…

Por: Luiz Ricardo Leitão é colunista do Brasil de Fato.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Sobre o TORCICOLO MORAL:



Da Síndrome do Comodismo e da Resignação de que padece a nossa sociedade
Por: Diego Campos

Síndrome é o nome dado a todo conjunto de sintomas/sinais associados a uma mesma doença/patologia, de modo a definirem o diagnóstico e o quadro clínico de uma condição médica (Wikipédia).
Comodismo, segundo o dicionário Houaiss, é o “caráter ou modo de proceder do comodista; preguiça, egoísmo”. Outros dicionários, especificam que o comodista é “aquele que apenas cuida de si, indiferente a tudo mais” e ainda, “a pessoa que atende principalmente às suas comodidades
Há portanto, que se explicar o mais prejudicial comportamento diante de situações de injustiça: A Resignação.
Resignação, segundo o dicionário Michaelis é “sujeição paciente às amarguras da vida; conformação com a dor física ou moral; paciência no sofrimento
Feitos os esclarecimentos, vamos ao mérito.
Ora, no modelo de sociedade no qual somos formados, com acesso à educação e aquisição dos valores morais estabelecidos, é simplesmente impossível, salvo em caso de limitações da consciência por motivos de saúde ou de idade, que eu, você e qualquer ser humano não perceba uma situação de injustiça.
Assim, cabe aqui questionarmos, não a origem, nem o propósito da injustiça, mas tão somente a resposta dada pelos cidadãos prejudicados, diante da conduta dos “maus”:
- Há quem se manifeste de imediato, reprovando o ocorrido, e até mesmo busque reparação e aconselhando outros a também fazê-lo.
- Há quem se julgue beneficiado enquanto vê outros sendo prejudicados, pois nesta condição, consegue de alguma forma, acreditar-se superior, e portanto, considera a injustiça praticada algo CÔMODO.
- Há quem tome conhecimento, e por algum motivo prefere apenas observar à distância, pois prefere se omitir de comentar/agir, até porque acredita que a situação, tal como está, lhe permite sobreviver. Não há fôlego pra ir à luta. Já que dá pra viver, então de uma forma estranha, passam a ficar em RESIGNAÇÃO.
Ora, caros leitores, os comportamentos acima citados, nada mais são do que SINTOMAS!
Assim, pelo quadro de sintomas, o diagnóstico que eu declararia para a condição atual de uma grande parcela da população, seria de “TORCICOLO MORAL”, ou como preferir, uma nomenclatura para a sintomática: a Síndrome do Comodismo Resignação.
Explico: Quem já teve um torcicolo, durante a noite, mesmo com toda a dificuldade para se acalmar diante de tanta dor, acaba encontrando uma posição, por mais estranha e anatomicamente impossível de dar conforto que seja, e nessa posição consegue sentir um momentâneo alívio, que na maioria absoluta das vezes, faz com que a pessoa até mesmo desista de buscar socorro médico, até mesmo dizendo:
- “Ah, não preciso de remédio nem de médico mais não, assim não tá doendo muito, desse jeito acho que a dor passa, daqui a pouco estou bem”.

Ou seja, atualmente, as pessoas conseguem encontrar uma “posição de falso conforto” frente a situações de clara afronta aos direitos constitucionalmente garantidos.
Cabe também refletirmos sobre algo lógico: síndrome não é doença, é uma condição, e condições devem ser viáveis para a manutenção do pleno funcionamento da sociedade.
Sendo assim, esse comportamento Comodista, de Resignação só nos mostra o quanto distantes estamos do ideal de amor ao próximo, de justiça igualitária.
E então, você vai se INDIGNAR E MANIFESTAR JUSTIÇA em favor de todos, vai ser um COMODISTA em favor do seu umbigo, ou vai se RESIGNAR em favor de ninguém e desfavor de todos?
Fica a reflexão!
Diego Campos.

Para pensar mais:
Um exemplo curioso, mas real é o da Síndrome de Estocolmo, que é um estado psicológico particular desenvolvido por algumas pessoas que são vítimas de sequestro. A síndrome se desenvolve a partir de tentativas da vítima de se identificar com seu captor ou de conquistar a simpatia do sequestrador.
A síndrome pode se desenvolver em vítimas de sequestro, em cenários de guerra, sobreviventes de campos de concentração, pessoas que são submetidas a prisão domiciliar por familiares e também em vítimas de abusos pessoais, como mulheres e crianças submetidas a violência doméstica e familiar. É comum também no caso de violência doméstica e familiar em que a mulher é agredida pelo marido e continua a amá-lo e defendê-lo como se as agressões fossem normais.